Tag: Disseminação Da Informação

A (pré) história dos preprints em ciências biológicas

Alguns termos usados com certa familiaridade no presente nos dão a falsa impressão de terem sido cunhados à luz da recente tecnologia e estar indissociavelmente ligados à Internet. Repositório de preprints é um tal exemplo. Parece impossível conceber uma forma de armazenar versões preliminares de artigos científicos em um espaço que não seja virtual, que dirá compartilhá-las com o maior número possível de interessados de outra forma que não eletronicamente. Pois foi exatamente isso que ocorreu no improvável ano de 1961, quando os NIH iniciaram a circulação de preprints impressos na área de biologia a uma lista de participantes, em um experimento denominado Information Exchange Groups. Read More →

Periódicos acadêmicos com presença no Twitter são mais disseminados e recebem um maior número de citações [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Dezembro/2017]

Pesquisas anteriores mostraram que a participação ativa dos pesquisadores no Twitter pode ser uma forma poderosa de promover e disseminar resultados acadêmicos e melhorar as perspectivas de aumento de citações. Mas o mesmo é válido para a presença de periódicos acadêmicos no Twitter? José Luis Ortega examinou o papel de 350 periódicos acadêmicos, analisando como seus artigos foram twitados e citados. Read More →

Na rota da ciência aberta as Memórias do Instituto Oswaldo Cruz aceitam submissão de manuscritos preprints

As Memórias do Instituto Oswaldo Cruz abriram espaço para submissão de artigos que estejam em preprint. Essa decisão acompanha a recente iniciativa do SciELO em lançar um serviço de preprint e alinha-se ao movimento global de ciência aberta. Esse novo sistema de divulgação dos resultados da pesquisa científica romperá paradigmas e certamente mudará a forma com que a ciência é hoje medida. Representa um pequeno passo para os editores, mas um salto gigante da divulgação científica para a sociedade. Read More →

Livros em acesso aberto são mais baixados, citados e mencionados do que livros não em acesso aberto [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Novembro/2017]

Foi observado que artigos de periódicos em acesso aberto, até certo ponto, são mais baixados e citados do que artigos que não são AA. Mas seria o mesmo válido para livros? Carrie Calder relata pesquisas recentes sobre como o acesso aberto afeta o uso de livros acadêmicos, incluindo os achados de que os livros AA são, em média, baixados sete vezes mais, citados 50% mais e mencionados on-line dez vezes mais. Uma série de entrevistas revelam que os autores estão optando por rotas de acesso aberto para publicar seus livros não apenas em favor de divulgação mais ampla e acesso fácil, mas também por razões éticas. Read More →

Artigos antigos de periódicos também precisam ser abertos

Grande parte do esforço em promover o acesso aberto à artigos de periódicos acadêmicos visa o material atual, e os artigos mais antigos correm o risco de ser praticamente ignorados. Embora os artigos mais recentes geralmente representem o maior número de downloads e utilizações, os artigos mais antigos não são menos importantes para a ciência. O acesso aberto, incluindo possibilidades de reutilização, também deve ser aplicado a eles. Read More →

Certifique-se de que seu livro seja descoberto! Conselhos orientados ao leitor para o autor do livro [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Novembro/2017]

Embora a publicação de livros acadêmicos permaneça dominada pela impressão, a capacidade de alcançar os leitores agora é extremamente dependente da descoberta online de livros acadêmicos. Os autores que procuram se conectar com o maior número possível de leitores devem considerar como maximizar as chances de seus livros e capítulos serem recuperados nas pesquisas online dos leitores. Terry Clague oferece alguns conselhos simples orientados ao leitor para o autor do livro. Read More →

Colaboração e cooperação são fundamentais para tornar a ciência aberta uma realidade [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Outubro/2017]

A causa por dados abertos é cada vez mais inquestionável. A prática aprimorada de dados pode ajudar a endereçar preocupações sobre a reprodutibilidade e a integridade da pesquisa, reduzir a fraude e melhorar os resultados dos pacientes, por exemplo. A pesquisa também mostra que boas práticas de dados podem levar a maior produtividade e aumento de citações. No entanto, como relata Grace Baynes, os dados recentes de pesquisa mostram que, embora a comunidade de pesquisa reconheça o valor dos dados abertos, a aceitação permanece lenta, com boas práticas de dados e compartilhamento de dados longe do status quo. Para efetivar mudanças, o governo, financiadores, instituições, publishers e os próprios pesquisadores têm um papel importante a desempenhar. Read More →

Aos 50 anos a BIREME está face a face com a nova biblioteconomia

​A perspectiva de acesso equitativo à informação científica em saúde que fundamentou há 20 anos a criação e desenvolvimento da Biblioteca Virtual em Saúde vem se tornando realidade. Entretanto, no aniversário de 50 anos da BIREME, o escopo e as funções da biblioteconomia e das ciências da informação se veem tão tensionadas como há duas décadas pelo avanço da ciência aberta e a consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. Read More →

O Center for Open Science, alternativa para a Elsevier, anuncia novo serviço de preprints [Publicado originalmente no blog Ithaka S+R em Agosto/2017]

À medida que os fornecedores comerciais compram e constroem o caminho em direção ao repositório institucional e o mercado de preprints, o Center for Open Science (COS), entidade sem fins lucrativos, está oferecendo uma alternativa, expandindo o que chamam de serviços de preprints impulsionados por meio de sua plataforma. Read More →

Persistência e normalização dos dados dominaram a agenda do III Curso de Atualização SciELO-ScholarOne

O III Curso de Atualização SciELO-ScholarOne é uma continuidade do compromisso do Programa SciELO em elevar o nível de profissionalização dos seus periódicos. O evento aconteceu no auditório da FAPESP em São Paulo e reuniu cerca de 150 representantes de 70 periódicos SciELO buscando o aperfeiçoamento de suas gestões editoriais e teve como temas centrais a persistência e normalização dos dados. Read More →

Texture – um editor de manuscritos científicos aberto [Publicado originalmente no periódico eLife em Julho/2017]

O projeto Substance lançou em 24 de julho de 2017 a versão Alpha 3 do editor Texture que lê e produz arquivos em XML de acordo com o padrão Journal Article Tag Suite (JATS), utilizado pelo SciELO para a estruturação dos textos científicos. Trata-se de um passo importante rumo a uma solução completa para editar artigos JATS e sua aplicação nos fluxos de trabalho de publicação. Read More →

Abertura é a única qualidade de um artigo científico que pode ser objetivamente aferida

A qualidade de um artigo de pesquisa científica é uma preocupação muito difundida no meio acadêmico. O proxy mais utilizado se baseia em contagens de citações, não do próprio artigo, mas da média dos artigos que aparecem no mesmo periódico durante um determinado intervalo de tempo. Isso é conhecido como o Fator de Impacto do periódico, que pode ser objetivo dentro de sua própria definição, mas é totalmente desprovido de objetividade em relação à qualidade científica de artigos individuais. Somente algumas qualidades técnicas dos artigos podem ser avaliadas no momento de sua publicação e, significativamente, sua abertura, o grau em que os resultados da pesquisa que descrevem, podem ser imediatamente e universalmente compartilhados. Read More →

Resumos de pesquisa em linguagem simples: algo para todos [Originalmente publicado no eLife]

Mais de 50 periódicos e organizações científicas produzem uma ampla variedade de resumos em linguagem simples que estão disponíveis para trabalhos de pesquisa em muitas áreas diferentes da ciência e da medicina. Os resumos em linguagem simples podem ajudar aos periódicos de ciências biomédicas a chegar aos pacientes e a outras pessoas que podem se beneficiar da pesquisa. Esta diversidade significa que sempre haverá algo disponível para todos aqueles interessados na ciência, independentemente de sua formação científica. Read More →

Eu escrevi isso… eu não escrevi isso… agora escrevo outra coisa…

O sistema emergente da comunicação científica online incorpora um enfoque tecnológico e ideologicamente diferente do tradicional, onde os artigos surgem inicialmente como versões em preprints e vão sendo modificados até chegar à versão final. Em caso de erros, estas mesmas tecnologias dão oportunidades eficientes para realizar correções parciais, totais e inclusive retratações, associando ao caminho de um documento a história de suas versões. É hora, portanto, de estabelecer metodologias que permitam obter o máximo de informação mais atualizada para apoiar os empreendimentos científicos. Read More →

In memoriam: Eugene Garfield – 1925-2017

O pai da Cienciometria faleceu aos 91 anos em 27 de fevereiro de 2017, deixando uma produção de mais de 1.000 trabalhos e comunicações ao longo de 60 anos de pesquisa. Read More →