Tag: Comunicação Científica

A especialidade dos Bibliotecários de Dados na Ciência Aberta

A especialidade profissional dos Bibliotecários de Dados (“data librarians”) deverá florescer rapidamente com o avanço da Ciência Aberta. Trata-se de uma inovação, uma necessidade e uma oportunidade para os países da Rede SciELO gerar novas áreas de trabalho para profissionais da informação científica, como parte do alinhamento da pesquisa com as práticas da ciência aberta. Read More →

Periódicos de Medicina Tropical/Doenças Infecciosas e Parasitárias alinham-se às práticas editoriais da ciência aberta

Três dos mais importantes periódicos nas áreas de Medicina Tropical/Doenças Infecciosas e Parasitárias da Coleção SciELO Brasil decidem adotar as práticas da ciência aberta para oferecer mais transparência, compartilhamento e franco acesso aos resultados das pesquisas por eles comunicados. Trata-se do primeiro de uma série de projetos pilotos inéditos promovidos pelo SciELO para informar políticas editoriais assim como capacitar a gestão e operação dos periódicos na apropriação e interoperabilidade com preprints, dados e outros conteúdos subjacentes aos textos dos artigos para posterior abertura progressiva dos processos de avaliação por pares. Read More →

Acelerando a comunicação científica via preprints

Existem mais de 60 servidores de preprints em todo o mundo. Parece ser uma tendência, porém o modelo ainda apresenta problemas e questões não resolvidas, tanto em termos de preservação digital quanto de financiamento e colaboração de suas soluções tecnológicas. Seria importante para as agências de financiamento descobrir como apoiar estas propostas. Read More →

Como redigir um parecer acadêmico? [Publicado originalmente no blog da DADOS em julho/2019]

O objetivo deste post é expor, em linhas gerais, o que um/a parecerista deve considerar antes de redigir uma avaliação. Nele, discutimos questões como a importância de se redigir pareceres, os tipos de parecer possíveis, o que fazer ao detectar algum conflito de interesses etc. Read More →

Indexação de periódicos: Padrões essenciais e porque são importantes [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em agosto/2019]

As maneiras pelas quais os periódicos são indexados on-line são essenciais para que eles possam ser pesquisados e encontrados. A inclusão em determinados índices também está intimamente ligada à avaliação de qualidade, com os financiadores de pesquisa exigindo frequentemente que seus contemplados publiquem em veículos listados em determinados índices. Neste post, Danielle Padula explica a importância de uma boa indexação de periódicos e como os periódicos que aplicam os principais padrões podem aumentar o alcance e o impacto de suas publicações. Read More →

O workshop de 2019 sobre infraestruturas de dados cientométricos Abertos na Universidade de Leiden [Publicado originalmente no blog do CWTS em agosto/2019]

O Workshop sobre Infraestruturas de Dados Cientométricos Abertos foi realizado no CWTS em 28 de fevereiro e 1 de março de 2019. Ao longo de dois dias, 14 pesquisadores do CWTS e outros institutos de pesquisa e universidades se reuniram para discutir projetos e iniciativas atuais relacionados a infraestruturas de dados cientométricos abertos. Este post fornece um resumo das apresentações e discussões realizadas no evento. Read More →

Ciência aberta e o novo modus operandi de comunicar pesquisa – Parte II

O processo de adoção do modus operandi da ciência aberta envolve todas as fases, atores e instâncias políticas e institucionais da pesquisa. Nos projetos de pesquisa a abertura é organizada e pervasiva em todo o ciclo da pesquisa. Este post apresenta uma visão geral da abertura do processo, conteúdos e resultados das pesquisas à luz das linhas prioritárias de ação do Programa SciELO. Está dividido em duas partes. Veja a Parte I aqui. Read More →

Ciência aberta e o novo modus operandi de comunicar pesquisa – Parte I

O processo de adoção do modus operandi da ciência aberta envolve todas as fases, atores e instâncias políticas e institucionais da pesquisa. Nos projetos de pesquisa a abertura é organizada e pervasiva em todo o ciclo da pesquisa. Este post apresenta uma visão geral da abertura do processo, conteúdos e resultados das pesquisas à luz das linhas prioritárias de ação do Programa SciELO. Está dividido em duas partes. Veja a Parte II aqui. Read More →

Registro de fontes de dados cientométricos [abertos] – um diretório colaborativo de fontes de dados cientométricos [Publicado originalmente no blog TIB em maio/2019]

Este post apresenta o desenvolvimento de um registro aberto e acessível de fontes de dados para informações cientométricas que visam obter feedback e colaboração das comunidades de ciência da informação para uma cobertura global. Read More →

Planos de Acesso Aberto — S, T, U, até agora

As coisas parecem estar se movendo no Acesso Aberto (AA). Primeiro, havia o Plano S, proposto pelos financiadores de ciência da União Europeia, depois uma proposta para financiar o AA a partir de taxas de submissão, em vez das article processing charges (talvez de forma irreverente), chamada Plano T, e agora, em ordem alfabética, o Plano U. Os três têm grandes méritos, mas o Plano U tem maior chance de sucesso e oferece o melhor para a comunidade científica. Read More →

O que é o Plano U: acesso universal à pesquisa científica via preprints?

O Plano U propõe que as agências de fomento requeiram que os beneficiários de auxílio à pesquisa publiquem comunicações científicas em servidores de preprints, independentemente das formas alternativas de publicação que os pesquisadores possam fazer subsequentemente. A iniciativa poderia ser realizada com uma fração dos custos atuais e produziria uma aceleração significativa no ritmo das descobertas nos próximos anos. Read More →

Promovendo e acelerando o compartilhamento de dados de pesquisa

O informe The State of Open Data 2018 entrevistou pesquisadores de todos os continentes sobre as motivações, hábitos, conhecimento e práticas de compartilhamento de dados. Os resultados, comparados aos informes de 2016 e 2017, trazem informação relevante sobre a evolução dos dados abertos de pesquisa em todo o mundo além de como fortalecer esta prática na academia, para que atinja os resultados esperados. Read More →

Presença web e métricas de mídias sociais de artigos compartilhados no Twitter – Entrevista com Stefanie Haustein

Saber como e por quem os artigos são compartilhados nas mídias sociais pode ajudar na difícil tarefa de qualificar indicadores de métricas alternativas. Nesta entrevista, Stefanie Haustein, Professora Assistente da School of Information Studies da Universidade de Ottawa, no Canadá, e codiretora do ScholCommLab, aborda o papel das redes sociais, como o Twitter, como fonte de dados para a altmetria. Ela também analisa o papel que os periódicos desempenham na disseminação de seus artigos no Twitter e investiga como os artigos científicos do Brasil e dos usuários brasileiros do Twitter tuitam sobre os resultados de pesquisa. Read More →

A corrida do ouro: Por que o acesso aberto aumentará o lucro dos publishers [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em junho/2019]

Uma importante justificativa para a transição de um sistema de publicação de periódicos baseado em assinaturas para um sistema de publicação em acesso aberto é que, embora a impressão e distribuição de cópias físicas de periódicos seja um processo caro, o custo da publicação digital e disseminação é marginal. Neste post, Shaun Khoo argumenta que, embora uma mudança para o acesso aberto “dourado” (no qual o autor paga para publicar) ofereça acesso mais amplo à pesquisa, a falta de sensibilidade entre os acadêmicos representa um risco de que eles fiquem presos a um novo sistema inflacionário de pagamento para publicar, que poderia potencialmente ser mais caro para os pesquisadores do que o modelo anterior por assinatura. Read More →

Periódicos que aumentaram o valor da APC receberam mais artigos

Uma das contribuições esperadas do Acesso Aberto (AA) foi resolver o aumento excessivo dos preços das assinaturas de periódicos científicos. Apesar disso, um dos principais modelos de negócio para a publicação de periódicos comerciais é cobrar dos autores uma taxa de publicação conhecida em inglês como Article Processing Charge (APC). Essa taxa, nos últimos cinco anos, vem subindo mais que a inflação. No entanto, contraintuitivamente, parece que os autores estão longe de reduzir suas submissões por causa do aumento nos valores de APC, estas submissões estão aumentando, e quanto mais cara a APC é, mais propostas os periódicos recebem. Read More →