Tag: Acesso Aberto

DOAJ lidera uma colaboração para melhorar a preservação de periódicos em acesso aberto [Publicado originalmente em ISSN.org em novembro/2020]

O DOAJ (Directory of Open Access Journals), junto ao CLOCKSS Archive, o Internet Archive, o Keepers Registry/Centro Internacional do ISSN e o Public Knowledge Project (PKP) uniram forças para oferecer uma alternativa de arquivamento aos periódicos em acesso aberto de pequeno porte que não cobram taxas de publicação dos autores (APC). Read More →

Aberto, porém injusto – O papel da justiça social na publicação em acesso aberto [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em outubro/2020]

A primeira fase do movimento de Acesso Aberto (AA) promoveu a democratização do conhecimento acadêmico, disponibilizando o trabalho para que qualquer pessoa pudesse lê-lo. No entanto, a publicação em periódicos de alto ranking está se tornando muito cara, alimentando os mesmos fornecedores capitalistas que o AA foi projetado para evitar. Nesta sessão de perguntas e respostas, Simon Batterbury argumenta que, quando o prestígio é valorizado acima da ética da publicação, surge uma situação paradoxal onde as conversas sobre justiça social ocorrem em periódicos injustos. A liberdade e integridade acadêmicas estão em risco, a menos que o Acesso Aberto não se trate apenas da democratização do conhecimento, mas também da ética de sua publicação. Read More →

O quão efetivos são os mandatos de financiadores para o acesso aberto?

O Plano S, lançado na Europa em final de 2018 para acelerar a transição para o acesso aberto a partir de janeiro de 2020, impõe mandatos de acesso aberto para toda pesquisa financiada com recursos públicos. Mas seriam realmente efetivos em promover o acesso aberto tais mandatos? Um estudo mostrou que os resultados foram muito variáveis segundo as disciplinas e os financiadores. No entanto, entre a via dourada e a via verde, dois terços dos artigos estão, de fato, disponíveis para leitura. Read More →

Aviso aos navegantes – os tempos estão mudando

Acesso aberto… e tudo mais. Finalmente, o que aconteceu há 20 anos parecia uma utopia de piratas de direitos autorais, está se tornando irreversível, como um tsunami. Publishers e informação científica não podem ignorar o tema do acesso aberto, para que possam competir e não fiquem fora desse mercado. As coisas estão mudando e não há volta. Read More →

SciELO atualiza os critérios de indexação. Nova versão vigora a partir de maio de 2020

Os novos critérios de indexação de periódicos da Coleção SciELO Brasil estão centrados nas boas práticas editoriais e passam a valer a partir de maio de 2020. Os critérios refletem os objetivos, princípios e funções do Programa SciELO e implementam as linhas prioritárias de ação de profissionalização, internacionalização e sustentabilidade alinhadas com o modus operandi da ciência aberta. O ajuste da política e gestão editorial é a principal ação que os periódicos deverão realizar para compatibilizar-se com os novos critérios. Read More →

SciELO Livros e o acesso aberto em tempos epidêmicos: Mais importante que nunca

A pandemia do COVID-19 vem explicitando o papel decisivo do acesso aberto (AA) ao conhecimento e às evidências científicas. Globalmente há uma abertura temporária de coleções de livros e periódicos comercializados para apoiar a superação da pandemia. SciELO Livros indexa, publica e dissemina uma coleção de mais de 700 livros em AA de modo permanente contribuindo no apoio às políticas públicas e profissionais, na expansão da universidade, valorização do livro acadêmico e das disciplinas que fazem uso intensivo do livro. Read More →

Por que a reforma da comunicação científica parece tão difícil e lenta?

O mundo enfrenta problemas globais para os quais a ciência é necessária como parte da solução. No entanto, o sistema de comunicação científica não é remotamente tão rápido e aberto quanto necessário para uma colaboração mundial eficiente. Os poderes que estão em posição de reformar o sistema são muito tímidos. Crises como a COVID-19 poderão despertá-los? Read More →

O modelo SciELO de publicação como política pública de acesso aberto

Este post compartilha a breve descrição do modelo SciELO de publicação em acesso aberto apresentada por Abel L Packer, Diretor do SciELO, no 14th Berlin Debate on Science and Science Policy que teve como tema Who Owns Science? Reshaping the Scientific Value Chain in the 21st Century. A descrição destaca o Programa SciELO como marco de trabalho para o desenvolvimento e implantação de políticas nacionais de apoio a periódicos de qualidade e como programa de cooperação internacional. O debate foi realizado no contexto da Falling Walls Conference comemorando os 30 anos da queda do muro de Berlin. Read More →

Transparência: O que se pode aprender a partir de valiosas faturas? [Publicado originalmente no blog Scholarly Kitchen em novembro/2019]

Um novo conjunto de dados da Fundação Gates oferece informação sobre as escolhas dos autores e os preços de APC. Read More →

Periódicos de Medicina Tropical/Doenças Infecciosas e Parasitárias alinham-se às práticas editoriais da ciência aberta

Três dos mais importantes periódicos nas áreas de Medicina Tropical/Doenças Infecciosas e Parasitárias da Coleção SciELO Brasil decidem adotar as práticas da ciência aberta para oferecer mais transparência, compartilhamento e franco acesso aos resultados das pesquisas por eles comunicados. Trata-se do primeiro de uma série de projetos pilotos inéditos promovidos pelo SciELO para informar políticas editoriais assim como capacitar a gestão e operação dos periódicos na apropriação e interoperabilidade com preprints, dados e outros conteúdos subjacentes aos textos dos artigos para posterior abertura progressiva dos processos de avaliação por pares. Read More →

Indexação de periódicos: Padrões essenciais e porque são importantes [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em agosto/2019]

As maneiras pelas quais os periódicos são indexados on-line são essenciais para que eles possam ser pesquisados e encontrados. A inclusão em determinados índices também está intimamente ligada à avaliação de qualidade, com os financiadores de pesquisa exigindo frequentemente que seus contemplados publiquem em veículos listados em determinados índices. Neste post, Danielle Padula explica a importância de uma boa indexação de periódicos e como os periódicos que aplicam os principais padrões podem aumentar o alcance e o impacto de suas publicações. Read More →

Ciência aberta e o novo modus operandi de comunicar pesquisa – Parte II

O processo de adoção do modus operandi da ciência aberta envolve todas as fases, atores e instâncias políticas e institucionais da pesquisa. Nos projetos de pesquisa a abertura é organizada e pervasiva em todo o ciclo da pesquisa. Este post apresenta uma visão geral da abertura do processo, conteúdos e resultados das pesquisas à luz das linhas prioritárias de ação do Programa SciELO. Está dividido em duas partes. Veja a Parte I aqui. Read More →

Ciência aberta e o novo modus operandi de comunicar pesquisa – Parte I

O processo de adoção do modus operandi da ciência aberta envolve todas as fases, atores e instâncias políticas e institucionais da pesquisa. Nos projetos de pesquisa a abertura é organizada e pervasiva em todo o ciclo da pesquisa. Este post apresenta uma visão geral da abertura do processo, conteúdos e resultados das pesquisas à luz das linhas prioritárias de ação do Programa SciELO. Está dividido em duas partes. Veja a Parte II aqui. Read More →

Planos de Acesso Aberto — S, T, U, até agora

As coisas parecem estar se movendo no Acesso Aberto (AA). Primeiro, havia o Plano S, proposto pelos financiadores de ciência da União Europeia, depois uma proposta para financiar o AA a partir de taxas de submissão, em vez das article processing charges (talvez de forma irreverente), chamada Plano T, e agora, em ordem alfabética, o Plano U. Os três têm grandes méritos, mas o Plano U tem maior chance de sucesso e oferece o melhor para a comunidade científica. Read More →

A corrida do ouro: Por que o acesso aberto aumentará o lucro dos publishers [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em junho/2019]

Uma importante justificativa para a transição de um sistema de publicação de periódicos baseado em assinaturas para um sistema de publicação em acesso aberto é que, embora a impressão e distribuição de cópias físicas de periódicos seja um processo caro, o custo da publicação digital e disseminação é marginal. Neste post, Shaun Khoo argumenta que, embora uma mudança para o acesso aberto “dourado” (no qual o autor paga para publicar) ofereça acesso mais amplo à pesquisa, a falta de sensibilidade entre os acadêmicos representa um risco de que eles fiquem presos a um novo sistema inflacionário de pagamento para publicar, que poderia potencialmente ser mais caro para os pesquisadores do que o modelo anterior por assinatura. Read More →