Tag: Avaliação Da Ciência

O que significa uma nova abordagem (para periódicos, conselhos de pesquisa)?

Preprints são um desenvolvimento em andamento na comunicação e publicação científica. Para os periódicos, isso tem consequências. Eles podem adotar um papel passivo, uma postura oposta, ou um papel encorajador e estimulante, e vê-lo como uma oportunidade, colocando seu periódico no centro do desenvolvimento dos preprints. Estas são questões a serem discutidas em detalhes na Conferência SciELO 20 Anos em setembro de 2018. Read More →

eLife testa uma abordagem inovadora de avaliação por pares

O periódico eLife realiza um experimento inovador aceitando todos os artigos que enviar para avaliação por pares após triagem inicial. Para testar a viabilidade de uma forma ainda mais participativa de revisão por pares, os autores poderão controlar a decisão sobre publicar (ou não) seus artigos e de que forma irão responder aos comentários dos pareceristas. Ao romper com os paradigmas da relação autor-editor-parecerista, o eLife pretende promover um diálogo construtivo entre as partes e reduzir a carga do prestígio do periódico na avaliação da ciência. Read More →

Quanto tempo leva para fazer ciência? A emergência do tempo na comunicação científica

A comunicação científica tem sofrido grandes transformações nas últimas duas décadas, sobretudo em função da popularização de novas tecnologias de informação, que impõem um novo regime de tempo e de velocidade na editoração científica. Porém, estas mudanças não são apenas respostas aos avanços tecnológicos. Trata-se de questões mais complexas relacionadas à reconfiguração do trabalho acadêmico e mudanças sobre o paradigma da comunicação e as dificuldades e desafios enfrentados pelos editores e pesquisadores sobre a gestão do tempo. Read More →

Comunicação e avaliação por pares devem ser universalmente separados

A Semana SciELO 20 Anos realizará um amplo e aberto fórum de discussão sobre o futuro da comunicação científica e dos periódicos. Para tanto, há um grupo de discussão para cada um dos 12 temas da Conferência SciELO 20 Anos. A discussão começa com este comentário do Jan Velterop sobre a separação entre comunicação e peer review postado no grupo de discussão do Painel 3.1 que trata da comunicação rápida via preprints e outras formas de acelerar a disponibilização de resultados de pesquisas. Read More →

Perspectivas da avaliação por pares aberta: Instigante ponto de interrogação

Pesquisa analisa a viabilidade da adoção da avaliação por pares aberta por periódicos da ciência da informação. Este post apresenta a primeira etapa já concluída com foco nos editores. A segunda etapa já em andamento tem como foco avaliadores, com o fim de alcançar visão abrangente sobre a adoção da avaliação por pares aberta pelos periódicos da ciência da informação. Read More →

Critérios de autoria preservam a integridade na comunicação científica

A crescente demanda por transparência e abertura na pesquisa e sua comunicação tem por objetivo aumentar a confiabilidade e reprodutibilidade dos resultados publicados. A atribuição de autoria, por sua relevância nos processos acadêmicos de avaliação e recompensa, exige comprometimento, transparência e regras claramente definidas. Um grupo de estudiosos composto por acadêmicos, instituições de pesquisa, agências de fomento, publishers e sociedades científicas desenvolveu uma taxonomia com 14 categorias para classificar a contribuição de autores. Vincular as categorias desta taxonomia ao identificador persistente de autor (ORCID) e aos metadados do artigo permite rastrear a contribuição dos autores através de suas publicações e de sua carreira. Read More →

Radiografia da publicação acadêmica em acesso aberto e seus indicadores bibliométricos

Como a publicação em acesso aberto evolui através do tempo? É verdade que artigos em acesso aberto são mais citados? O acesso aberto aumenta devido à mandatos institucionais ou de governos ou por iniciativa dos próprios autores? Para responder a estas e outras questões, a National Science Foundation dos Estados Unidos encomendou à Science-Metrix um detalhado estudo sobre a publicação acadêmica em acesso aberto, considerando a via dourada e a via verde, a influência das disciplinas e o comportamento nos países líderes em pesquisa ao longo da última década. Conheça aqui os resultados. Read More →

Quantidade importa na medida em que o impacto da citação aumenta com a produtividade [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Janeiro/2018]

Muitos acadêmicos são encorajados a se concentrar na qualidade e não na quantidade de suas publicações; a razão disso é que ao focar muito em produtividade, corre-se o risco de reduzir a qualidade do trabalho. Mas seria esse, de fato, o caso? Peter van den Besselaar e Ulf Sandström estudaram uma grande amostra de pesquisadores e descobriram que, embora os resultados variem de acordo com as áreas, existe uma relação positiva e mais forte que linear entre produtividade e qualidade (em termos de artigos mais citados). Este mesmo padrão parece se aplicar a instituições e a pesquisadores individuais. Read More →

Na rota da ciência aberta as Memórias do Instituto Oswaldo Cruz aceitam submissão de manuscritos preprints

As Memórias do Instituto Oswaldo Cruz abriram espaço para submissão de artigos que estejam em preprint. Essa decisão acompanha a recente iniciativa do SciELO em lançar um serviço de preprint e alinha-se ao movimento global de ciência aberta. Esse novo sistema de divulgação dos resultados da pesquisa científica romperá paradigmas e certamente mudará a forma com que a ciência é hoje medida. Representa um pequeno passo para os editores, mas um salto gigante da divulgação científica para a sociedade. Read More →

A vez dos periódicos de qualidade do Brasil

Políticas, programas e projetos de pesquisa deverão alavancar os periódicos do Brasil e permitirão ampliar o reconhecimento e a qualificação da ciência brasileira em suas dimensões científica e social, além do clássico ranqueamento bibliométrico dos periódicos que influenciam pesquisadores, instituições acadêmicas, periódicos e agências de pesquisa. Read More →

Colaboração e cooperação são fundamentais para tornar a ciência aberta uma realidade [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Outubro/2017]

A causa por dados abertos é cada vez mais inquestionável. A prática aprimorada de dados pode ajudar a endereçar preocupações sobre a reprodutibilidade e a integridade da pesquisa, reduzir a fraude e melhorar os resultados dos pacientes, por exemplo. A pesquisa também mostra que boas práticas de dados podem levar a maior produtividade e aumento de citações. No entanto, como relata Grace Baynes, os dados recentes de pesquisa mostram que, embora a comunidade de pesquisa reconheça o valor dos dados abertos, a aceitação permanece lenta, com boas práticas de dados e compartilhamento de dados longe do status quo. Para efetivar mudanças, o governo, financiadores, instituições, publishers e os próprios pesquisadores têm um papel importante a desempenhar. Read More →

Algumas ideias sobre a pós-graduação brasileira

O nível dos cursos de mestrado e doutorado do Brasil pode ser melhorado mediante à introdução de novas disciplinas que foquem na “formação” do aluno ao invés da “informação”. Read More →

Uma solução estatística para a crise de replicação na ciência [Publicado originalmente no The Conversation em Outubro/2017]

Como devemos avaliar as alegações iniciais de uma descoberta científica? Eis aqui uma nova ideia: Somente os valores-p inferiores a 0,005 devem ser considerados estatisticamente significativos. Os valores-p entre 0,005 e 0,05 devem ser chamados de sugestivos, porém a significância estatística não deve servir como um limite padrão para publicação. Read More →

Nós temos a tecnologia para salvar a avaliação por pares – agora compete às nossas comunidades implementá-las [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Setembro/2017]

Houve uma explosão em inovação e experimentação na revisão por pares nos últimos cinco anos. Enquanto o ideal da revisão por pares ainda seja necessário, é a sua implementação, e a falta atual de qualquer alternativa viável, que deve procurar melhorar, com base em três características fundamentais que sustentam qualquer sistema viável de revisão por pares: controle de qualidade e moderação, incentivos de desempenho e engajamento, e certificação e reputação. Read More →

O Center for Open Science, alternativa para a Elsevier, anuncia novo serviço de preprints [Publicado originalmente no blog Ithaka S+R em Agosto/2017]

À medida que os fornecedores comerciais compram e constroem o caminho em direção ao repositório institucional e o mercado de preprints, o Center for Open Science (COS), entidade sem fins lucrativos, está oferecendo uma alternativa, expandindo o que chamam de serviços de preprints impulsionados por meio de sua plataforma. Read More →