Tag: Avaliação Da Ciência

Mapeando o impacto dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU na pesquisa global [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em maio/2019]

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU representam uma das maiores e mais ininterruptas influências na pesquisa global atualmente. No entanto, mapear o efeito destas 17 metas na comunidade global de pesquisa é uma tarefa complexa. Neste post, Martin Szomszor, com base nas descobertas de um recente estudo bibliométrico, produz um “mapa de citações” da pesquisa sobre sustentabilidade, que destaca como os ODS da ONU permitiram o desenvolvimento de novas áreas de colaboração transdisciplinar e internacional em pesquisa. Read More →

O papel da contribuição não-brasileira no desempenho dos periódicos de psicologia no Brasil

Um exame do desempenho editorial entre os periódicos de psicologia no Brasil encontra maior desempenho editorial associado à contribuição não-brasileira, em termos de: autores e membros do conselho editorial de países de língua inglesa; bem como colaboração com autores de países de língua inglesa. Se discute implicações para editores e publishers, bem como para formuladores de políticas públicas. Read More →

O absurdo da igual exigência para o direito que o restante das publicações científicas

Índices bibliométricos (por exemplo, WoS/Scopus), normalmente utilizados nas ciências exatas e até mesmo nas ciências sociais, não devem ser utilizados da mesma forma como parâmetro para a pesquisa jurídica, pois não respondem da mesma forma para medir a produtividade ou a qualidade desta pesquisa. Texto disponível somente em espanhol. Read More →

Implicações do SciELO na história da cobertura da ciência da AL&C

Dados históricos sobre a presença da América/América Latina em fontes bibliográficas foram utilizados como referências para revisar as implicações do SciELO na recente cobertura de periódicos científicos na região. Três cenários são mencionados. Expansão da ciência moderna (periódicos e catálogo da Royal Society, séculos XVII-XIX); hegemonia dos índices anglo-saxões de citações (século XX); diversificação da cobertura e tipo de índices (século XXI). Através da geografia de citações visíveis no SciELO, nota-se sinais de mudanças na especialização dos periódicos regionais como fontes citadas; acreditamos que esta tendência continuará em periódicos que abordam questões regionais. Texto disponível somente em espanhol. Read More →

Todos os periódicos devem ter uma política que defina a autoria – aqui está o que incluir [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Janeiro/2018]

Artigos de pesquisa científica com grande número de autores tornaram-se mais comuns, aumentando a probabilidade de disputas de autoria. Danielle Padula, Theresa Somerville e Ben Mudrak enfatizam a importância de os periódicos definirem e comunicarem claramente os critérios de autoria aos pesquisadores. Além de ter uma política de inclusão, os periódicos também devem indicar práticas antiéticas de autoria, esclarecer a ordem dos autores em um estágio inicial, considerar o reconhecimento de contribuição e encaminhar quaisquer disputas que surjam para as instituições dos autores. Read More →

Produção e impacto da pesquisa brasileira: confrontando contextos internacional e nacional

A pesquisa científica brasileira, vista através de seus artigos e de seu impacto revela um cenário que há 30 anos atrás não se poderia descrever. O SciELO concretiza o que Garfield vislumbrou para a América Latina na década de 90, permitindo delinear o fluxo de citações como em muitos países ainda não se viu até o momento, e permitindo questionar a pertinência da expressão de Gibbs: “lost science in the third world”. Read More →

O artigo e os periódicos científicos têm futuro?

Como pensar o futuro da comunicação científica, visando sua mais ampla circulação, uso, citação e impacto? Propõe-se focar mais em atender às necessidades do “Grande Diálogo” na produção do conhecimento e menos nas estratégias de financiamento e sobrevivência das formas canônicas de comunicação científica, ante os efeitos disruptivos do acesso aberto. Read More →

Resenha do livro Bit by Bit: Social Research in the Digital Age por Matthew J. Salganik [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Julho/2018]

Em Bit by Bit: Social Research in the Digital Age (Bit por Bit: Pesquisa Social na Era Digital), Matthew J. Salganik explora o processo de realizar pesquisa social na era digital, examinando uma ampla gama de conceitos, ao mesmo tempo em que oferece atividades e materiais de ensino. Ao reunir a expertise de cientistas sociais e de dados para o benefício de ambos, trata-se uma visão abrangente sobre novas abordagens para a pesquisa social em nosso tempo, recomenda Marziyeh Ebrahimi. Read More →

Interface ciência-público em tempos de correção da literatura científica: Questões éticas contemporâneas

O processo de correção da literatura científica torna-se cada vez mais acelerado e reflete, dentre vários fatores, um maior escrutínio das editoras científicas. Diferente do que acontecia há cerca de duas décadas, quando a retratação de um artigo era rara, hoje ela vem se integrando à cultura editorial. Nesse contexto, a forma com que esse processo de correção se articula com o fluxo de notícias sobre ciência merece atenção. Na interface ciência-público, as retratações ampliam os espaços para fortalecer a compreensão pública sobre a ciência e seus mecanismos de autorregulação. Como ampliar esse espaço é uma das discussões éticas do nosso tempo. Read More →

O que significa uma nova abordagem (para periódicos, conselhos de pesquisa)?

Preprints são um desenvolvimento em andamento na comunicação e publicação científica. Para os periódicos, isso tem consequências. Eles podem adotar um papel passivo, uma postura oposta, ou um papel encorajador e estimulante, e vê-lo como uma oportunidade, colocando seu periódico no centro do desenvolvimento dos preprints. Estas são questões a serem discutidas em detalhes na Conferência SciELO 20 Anos em setembro de 2018. Read More →

eLife testa uma abordagem inovadora de avaliação por pares

O periódico eLife realiza um experimento inovador aceitando todos os artigos que enviar para avaliação por pares após triagem inicial. Para testar a viabilidade de uma forma ainda mais participativa de revisão por pares, os autores poderão controlar a decisão sobre publicar (ou não) seus artigos e de que forma irão responder aos comentários dos pareceristas. Ao romper com os paradigmas da relação autor-editor-parecerista, o eLife pretende promover um diálogo construtivo entre as partes e reduzir a carga do prestígio do periódico na avaliação da ciência. Read More →

Quanto tempo leva para fazer ciência? A emergência do tempo na comunicação científica

A comunicação científica tem sofrido grandes transformações nas últimas duas décadas, sobretudo em função da popularização de novas tecnologias de informação, que impõem um novo regime de tempo e de velocidade na editoração científica. Porém, estas mudanças não são apenas respostas aos avanços tecnológicos. Trata-se de questões mais complexas relacionadas à reconfiguração do trabalho acadêmico e mudanças sobre o paradigma da comunicação e as dificuldades e desafios enfrentados pelos editores e pesquisadores sobre a gestão do tempo. Read More →

Comunicação e avaliação por pares devem ser universalmente separados

A Semana SciELO 20 Anos realizará um amplo e aberto fórum de discussão sobre o futuro da comunicação científica e dos periódicos. Para tanto, há um grupo de discussão para cada um dos 12 temas da Conferência SciELO 20 Anos. A discussão começa com este comentário do Jan Velterop sobre a separação entre comunicação e peer review postado no grupo de discussão do Painel 3.1 que trata da comunicação rápida via preprints e outras formas de acelerar a disponibilização de resultados de pesquisas. Read More →

Perspectivas da avaliação por pares aberta: Instigante ponto de interrogação

Pesquisa analisa a viabilidade da adoção da avaliação por pares aberta por periódicos da ciência da informação. Este post apresenta a primeira etapa já concluída com foco nos editores. A segunda etapa já em andamento tem como foco avaliadores, com o fim de alcançar visão abrangente sobre a adoção da avaliação por pares aberta pelos periódicos da ciência da informação. Read More →

Critérios de autoria preservam a integridade na comunicação científica

A crescente demanda por transparência e abertura na pesquisa e sua comunicação tem por objetivo aumentar a confiabilidade e reprodutibilidade dos resultados publicados. A atribuição de autoria, por sua relevância nos processos acadêmicos de avaliação e recompensa, exige comprometimento, transparência e regras claramente definidas. Um grupo de estudiosos composto por acadêmicos, instituições de pesquisa, agências de fomento, publishers e sociedades científicas desenvolveu uma taxonomia com 14 categorias para classificar a contribuição de autores. Vincular as categorias desta taxonomia ao identificador persistente de autor (ORCID) e aos metadados do artigo permite rastrear a contribuição dos autores através de suas publicações e de sua carreira. Read More →