Author: Scielo

É preciso uma aldeia global ou um resumo da NISO Plus 2021

A segunda Conferência NISO Plus foi realizada virtualmente de 22 a 25 de fevereiro. O tema deste ano foi “Conversas globais – conexões globais” com diversidade, equidade e inclusão (DEI), acessibilidade e as mudanças trazidas pela pandemia de COVID-19 sendo tópicos transversais ao longo da conferência. Este post resume (principalmente) as discussões em torno destes tópicos e como eles se relacionam com os desafios atuais da nossa comunidade. Read More →

Rigor científico e ciência aberta: desafios éticos e metodológicos na pesquisa qualitativa

A literatura descreve críticas recorrentes à confiabilidade da pesquisa qualitativa, que incluem alegações de pouco rigor e clareza metodológica. No sistema de publicações, vêm sendo marcantes as ações que refletem essa maior atenção ao rigor. No âmbito do financiamento da pesquisa, também são notadas iniciativas de grandes agências, como a National Science Foundation (NSF) dos Estados Unidos, para promover estratégias para aumentar o rigor e a transparência no relato de resultados da pesquisa qualitativa. Oferecemos aqui um breve panorama, permeado por transformações que incluem iniciativas crescentes sobre a ciência aberta. Exploramos algumas questões suscitadas por essa discussão atual sobre rigor científico, não só em publicações, mas também na proposição de projetos de pesquisa qualitativa. Read More →

Em direção a uma Ciência do Solo mais aberta

A maior parte dos dados resultantes das pesquisas realizadas no Brasil ainda não está disponível em repositórios de acesso aberto. Aqui, conclamamos aos cientistas do solo a adotar uma postura mais aberta em relação aos dados de pesquisa na área, visando aumentar a sustentabilidade da ciência e fomentar a colaboração científica. Read More →

“O governo está seguindo a ciência”: Por que a tradução de evidência em políticas públicas está gerando tanta controvérsia? [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em novembro/2020]

No Reino Unido, o governo se apresentou como sendo guiado por evidência científica em suas respostas para políticas públicas à COVID-19. Isso fez com que a ciência, em particular a epidemiologia, se tornasse ela própria politizada e contestada. No entanto, nem a politização da ciência nem as questões em torno do status da evidência são novas. Neste artigo, Luis Pérez-González, descreve como uma política de especialização semelhante desempenhou seu papel na formulação de políticas ambientais. O autor argumenta que para que a evidência científica seja comunicada com sucesso em políticas públicas, ela precisa ser informada por valores bipartidários. Read More →

DOAJ lidera uma colaboração para melhorar a preservação de periódicos em acesso aberto [Publicado originalmente em ISSN.org em novembro/2020]

O DOAJ (Directory of Open Access Journals), junto ao CLOCKSS Archive, o Internet Archive, o Keepers Registry/Centro Internacional do ISSN e o Public Knowledge Project (PKP) uniram forças para oferecer uma alternativa de arquivamento aos periódicos em acesso aberto de pequeno porte que não cobram taxas de publicação dos autores (APC). Read More →

Aberto, porém injusto – O papel da justiça social na publicação em acesso aberto [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em outubro/2020]

A primeira fase do movimento de Acesso Aberto (AA) promoveu a democratização do conhecimento acadêmico, disponibilizando o trabalho para que qualquer pessoa pudesse lê-lo. No entanto, a publicação em periódicos de alto ranking está se tornando muito cara, alimentando os mesmos fornecedores capitalistas que o AA foi projetado para evitar. Nesta sessão de perguntas e respostas, Simon Batterbury argumenta que, quando o prestígio é valorizado acima da ética da publicação, surge uma situação paradoxal onde as conversas sobre justiça social ocorrem em periódicos injustos. A liberdade e integridade acadêmicas estão em risco, a menos que o Acesso Aberto não se trate apenas da democratização do conhecimento, mas também da ética de sua publicação. Read More →

Preprints são um problema? Cinco formas de melhorar a qualidade e credibilidade dos preprints [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em setembro/2020]

Preprints são relatos de pesquisa que ainda não foram avaliadores pelos pares e aceitos para publicação. Eles aumentaram rapidamente durante a pandemia de COVID-19. No entanto, estudos notórios desacreditados levaram a preocupações de que a velocidade foi priorizada em relação à qualidade e credibilidade das evidências. Joeri Tijdink, Mario Malicki, Lex Bouter e Gowri Gopalakrishna argumentam que todas as partes interessadas do sistema científico têm a responsabilidade de melhorar a qualidade e a credibilidade dos preprints. Eles descrevem cinco etapas através das quais isso pode ser alcançado. Read More →

As leis de proteção de dados se aplicam a qualquer pessoa que coleta informação sobre uma pessoa viva. Então, o que os pesquisadores em artes, humanidades e ciências sociais precisam saber? [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em setembro/2020]

A GDPR tem implicações significativas para pesquisadores acadêmicos. A Royal Historical Society publicou recentemente um conjunto de diretrizes para ajudar os pesquisadores a navegar pelos requisitos legais em torno da proteção de dados. A Dra. Katherine Foxhall, Diretora de Pesquisa e Comunicação da Royal Historical Society, explica alguns dos principais fatores que os pesquisadores em temas de SHAPE devem estar cientes. Read More →

Bibliometria: a nova ameaça para taxonomia zoológica?

Um dos fundamentos das ciências da vida, a taxonomia – a ciência da biodiversidade – sofre de múltiplos impedimentos, inclusive o uso de índices bibliométricos por organizações. Hoje em dia, estes índices desempenham um papel chave nas decisões científicas. No entanto, o que as empresas com fins lucrativos, proprietárias destas plataformas bibliométricas, têm a ver com ciência? Read More →

Lançada a Initiative for Open Abstracts para promover a descoberta da pesquisa [Publicado originalmente em IO4A.org em setembro/2020]

A Initiative for Open Abstracts (I4OA) insta publishers acadêmicos a abrir seus resumos e, mais especificamente, a depositá-los no Crossref. A disponibilidade irrestrita de resumos impulsionará a descoberta da pesquisa. 34 publishers já concordaram em apoiar a I4OA e em disponibilizar seus resumos abertamente. A I4OA também é apoiada por diversos financiadores de pesquisa, bibliotecas e associações de bibliotecas, provedores de infraestrutura e organizações de ciência aberta. Read More →

Como reduzir o tempo de tramitação de artigos submetidos: a experiência da Revista Brasileira de Ciências Sociais

Ao mesmo tempo que o cargo de editor de um periódico científico é interessante e gratificante, porque nos coloca em contato com o pulso da produção acadêmica, ele também traz muitos desafios. É necessário dar uma cara ao periódico, garantir a qualidade das publicações, encontrar pareceristas dispostos a trabalhar gratuitamente e anonimamente e garantir a sobrevivência financeira do periódico. Esse post trata de apenas um dos desafios: garantir certa celeridade na resposta aos autores sobre os textos submetidos. Read More →

Rede SciELO e acessibilidade: ênfase sobre as políticas, produtos e serviços

Ciência aberta e acesso aberto não são sinônimos de acessibilidade. Assim, as políticas e diretrizes do Modelo de Publicação da Rede SciELO, com a cooperação dos editores de periódicos e das pessoas com deficiências, serão revisadas gradativamente no que tange às normas de submissão, às estruturas e ao conteúdo dos artigos científicos. Read More →

Bibliodiversidade – O que é e por que é essencial para criar conhecimento situado [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em dezembro/2019]

Comunidades acadêmicas vibrantes são sustentadas por publicações que permitem aos pesquisadores se dirigir a diversos públicos. Apesar de que muitas vezes a atenção está voltada para a publicação internacional, grande parte deste trabalho é apoiado por publicações que se dirigem ao público nacional e regional em seus próprios idiomas. Neste post, Elea Giménez Toledo, Emanuel Kulczycki, Janne Pölönen e Gunnar Sivertsen explicam a importância da bibliodiversidade para sustentar os ecossistemas do conhecimento e argumentam que a bibliodiversidade é essencial para garantir que a transição ao livro aberto no futuro continue a apoiar a criação de conhecimento situado. Read More →

Entrevista e Homenagem a Charles Pessanha [Publicado originalmente no blog da DADOS em janeiro/2020]

Charles Pessanha não é apenas um nome central na história de DADOS, periódico que ele editorou por mais de três décadas e ainda ajuda a editorar, mas também de todo o mundo da editoração científica brasileira. Em 2019, nosso ex-editor-chefe e ativo editor emérito foi duplamente homenageado, primeiro com o “Prêmio da ANPOCS de Excelência Acadêmica em Ciência Política” e, segundo, com uma entrevista para a equipe organizadora das celebrações dos 50 anos da pós-graduação do IESP-UERJ, onde Charles trabalhou e fez seu mestrado. A seguir, o vídeo da entrevista em que ele fala de sua história pessoal, da vida como editor, do nascimento do SciELO e dos desafios atuais para as ciências sociais brasileiras. Read More →

A reutilização de dados qualitativos é um campo subestimado da inovação e da criação de novos conhecimentos nas ciências sociais [Publicado originalmente no LSE Impact Blog em junho/2020]

O valor e o potencial da reutilização de dados e a metodologia associada de análise secundária qualitativa (qualitative secondary analysis, QSA) são frequentemente desconsiderados. A Dra. Anna Tarrant e a Dra. Kahryn Hughes propõem que, como a COVID-19 limita as oportunidades de pesquisa qualitativa em um futuro próximo, agora, mais do que nunca, as ciências sociais precisam considerar a subutilização dos dados qualitativos existentes. Read More →