eLife encerra decisões de aceitar/rejeitar após avaliação por pares [Publicado originalmente pela eLife em outubro/22]

Por eLife

Logo da eLife

A eLife tem o prazer de anunciar uma importante mudança em sua prática editorial. Com base na decisão de 2021 de avaliar exclusivamente preprints, a organização está encerrando a prática de tomar decisões de aceitar/rejeitar após a avaliação por pares.

A partir de 31 de janeiro de 2023, eLife publicará todos os artigos que avaliar como um Preprint Revisado, um novo tipo de resultado de pesquisa que combina o manuscrito com as avaliações por pares detalhadas da eLife e uma avaliação concisa do significado dos resultados e da qualidade da evidência.

Michael Eisen, Editor-Chefe da eLife, comenta:

Ao abrir mão do papel tradicional de gatekeeper do periódico e se concentrar na produção de revisões e avaliações por pares públicas, eLife está restaurando o controle da publicação aos autores, recuperando o imenso valor que é perdido quando as avaliações por pares são reduzidas a decisões binárias de publicação e promovem a avaliação de cientistas com base no que, e não onde, eles publicam.

eLife desenvolveu este modelo nos últimos 18 meses, solicitando aos pareceristas que escrevessem versões públicas de suas avaliações por pares que contenham observações detalhadas úteis para os leitores e uma avaliação que resuma sua visão das contribuições e do rigor metodológico do manuscrito.

Falando sobre as revisões de mais de 2.200 preprints que eLife publicou desde então, a editora adjunta Anna Akhmanova afirma:

Estas revisões e avaliações públicas de preprints são muito mais eficazes do que a decisão de publicar um manuscrito poderia ser para transmitir o pensamento de nossos pareceristas e editores e capturar a natureza sutil, multidimensional e muitas vezes ambígua da avaliação por pares.

No novo processo, os editores da eLife convidarão pareceristas especializados para realizar uma avaliação por pares de alta qualidade. Os pareceristas produzirão avaliações públicas construtivas, destacando os pontos fortes e fracos do trabalho. Eles também trabalharão juntos para produzir uma avaliação para eLife que capture sua visão da importância das descobertas e avalie a força da evidência para eles em linguagem acessível a um leitor não especialista.

Os autores terão a opção de enviar um preprint revisado que responda às avaliações públicas e sugestões privadas feitas pelos pareceristas. eLife publicará, então, um novo Preprint Revisado com revisões e avaliações atualizadas.

Fiona Hutton, Chefe de Publicação da eLife, diz:

Embora o processo central de avaliação por pares permaneça praticamente inalterado, o resultado é fundamentalmente diferente. Com nosso único foco agora em produzir e transmitir críticas e avaliações públicas úteis, estamos restaurando a autonomia dos autores e definindo uma mudança no papel dos publishers.

Estas mudanças fazem parte de um movimento de base para aumentar a disponibilidade da ciência e a velocidade com que ela é comunicada, promovendo o uso de preprints em biologia e medicina. A publicação de preprints cresceu rapidamente e muitos cientistas e membros do público acessam a ciência mais recente por meio de preprints. Isso levou um número crescente de organizações a agora aceitar preprints como evidência de produtividade em solicitações de auxílio a pesquisa e pedidos de emprego. A nova abordagem da eLife está alinhada à avaliação por pares com esta nova realidade e otimizando seu valor para a ciência e o público.

Prachee Avasthi, Presidente do Conselho de Administração da eLife, diz:

eLife foi fundada com a missão de promover comportamentos responsáveis na ciência como estes. Com financiamento independente que nos permite dar passos ousados, estamos em uma posição única para oferecer um sistema de publicação que os pesquisadores que se preocupam com o futuro da ciência podem adotar.

Contrariando uma tendência recente de aumentar as taxas de processamento de artigos dos publishers, estas mudanças na eLife são acompanhadas por uma redução de sua taxa de publicação de US$ 3.000 para US$ 2.000. Isso cobre os custos de todas as rodadas de avaliação por pares, a produção de Preprints Revisados e outras etapas. Como sempre foi o caso em eLife, esta taxa será dispensada para autores que não podem pagar.

Damian Pattinson, diretor executivo da eLife, diz:

Nada sobre este processo é específico da eLife: esperamos que muitos publishers se unam a nós na criação de um futuro em que os resultados sejam compartilhados e revisados abertamente e, ao fazê-lo, dê a ainda mais pesquisadores a oportunidade de participar.

O Editor-Chefe Eisen acrescenta:

O poder de consertar a publicação científica reside exclusivamente nos cientistas, e aqueles de nós que se beneficiaram tremendamente da ciência em nossas vidas e em nossas carreiras têm uma dívida com aqueles cuja esperança se baseia em sua promessa de não deixar nosso medo de mudança limitar seu impacto nem mais um momento.

Para obter mais informação sobre o novo modelo de publicação da eLife, consulte o Editorial em: Scientific Publishing: Peer review without gatekeeping.

Para ler mais sobre o processo para autores, visite: eLife’s New Model: Changing the way you share your research.

Um press release contendo este texto, juntamente com uma entrevista em vídeo com Michael Eisen e um diagrama destacando o novo processo, está disponível pelo Google Drive.

Contato de mídia:

Emily Packer
eLife
e.packer@eLifesciences.org
+441223855373

George Litchfield
eLife
g.litchfield@eLifesciences.org

 

Sobre eLife

A eLife transforma a comunicação de pesquisa para criar um futuro em que uma comunidade global e diversificada de cientistas e pesquisadores produza resultados abertos e confiáveis para o benefício de todos. Independentes, sem fins lucrativos e apoiados por financiadores, melhoramos a forma como a ciência é praticada e compartilhada. Das pesquisas que publicamos, às ferramentas que construímos e às pessoas com quem trabalhamos, conquistamos uma reputação de qualidade, integridade e flexibilidade para produzir mudanças reais. eLife recebe apoio financeiro e orientação estratégica do Howard Hughes Medical Institute, Knut and Alice Wallenberg Foundation, Max Planck Society e Wellcome. Saiba mais na página de Sobre (em inglês).

 

Artigo original em inglês

eLife ends accept/reject decisions following peer review

 

Traduzido do original em inglês por Lilian Nassi-Calò.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

eLife. eLife encerra decisões de aceitar/rejeitar após avaliação por pares [Publicado originalmente pela eLife em outubro/22] [online]. SciELO em Perspectiva, 2022 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2022/11/03/elife-encerra-decisoes-de-aceitar-rejeitar-apos-avaliacao-por-pares-publicado-originalmente-pela-elife-em-outubro-22/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Post Navigation