Category: Análises

O papel da contribuição não-brasileira no desempenho dos periódicos de psicologia no Brasil

Um exame do desempenho editorial entre os periódicos de psicologia no Brasil encontra maior desempenho editorial associado à contribuição não-brasileira, em termos de: autores e membros do conselho editorial de países de língua inglesa; bem como colaboração com autores de países de língua inglesa. Se discute implicações para editores e publishers, bem como para formuladores de políticas públicas. Read More →

O absurdo da igual exigência para o direito que o restante das publicações científicas

Índices bibliométricos (por exemplo, WoS/Scopus), normalmente utilizados nas ciências exatas e até mesmo nas ciências sociais, não devem ser utilizados da mesma forma como parâmetro para a pesquisa jurídica, pois não respondem da mesma forma para medir a produtividade ou a qualidade desta pesquisa. Texto disponível somente em espanhol. Read More →

Plano S — e Taxas de Processamento de Artigo (APCs)

Recentemente, na Europa, foi lançado um plano para acelerar a transição para o acesso aberto. Chama-se Plano S. Seu princípio-chave é o seguinte: “Depois de 1º de janeiro de 2020, publicações científicas sobre os resultados de pesquisas financiadas com recursos públicos providos por conselhos nacionais e europeus de pesquisa e órgãos financiadores devem ser publicados em periódicos compatíveis com acesso aberto ou em plataformas compatíveis de acesso aberto”. Algumas questões são destacadas, especialmente a questão do custo de APCs, e são fornecidas algumas sugestões para possível melhoria do Plano S. Read More →

ORCID e publishers: conectando pesquisadores e pesquisa

O ORCID permite que os pesquisadores sejam identificados e conectados de forma única às suas contribuições e compartilhem informação em escala global. Leia este post para saber como a comunidade de publicação está implementando o ORCID para interagir com autores e revisores e como participar da conversa! Read More →

Desafios na revisão de artigos científicos em Administração no Brasil

Compartilhando de suas experiências como autores, revisores e editores de periódicos científicos, Sandro Cabral e Marcelo de Souza Bispo refletem sobre os desafios do processo de avaliação de artigos, criticam o atual sistema que favorece o produtivismo, sobrecarregando os pareceristas e chamam a atenção para a necessidade de formar bons revisores nos cursos de doutorado no país. Read More →

Implicações do SciELO na história da cobertura da ciência da AL&C

Dados históricos sobre a presença da América/América Latina em fontes bibliográficas foram utilizados como referências para revisar as implicações do SciELO na recente cobertura de periódicos científicos na região. Três cenários são mencionados. Expansão da ciência moderna (periódicos e catálogo da Royal Society, séculos XVII-XIX); hegemonia dos índices anglo-saxões de citações (século XX); diversificação da cobertura e tipo de índices (século XXI). Através da geografia de citações visíveis no SciELO, nota-se sinais de mudanças na especialização dos periódicos regionais como fontes citadas; acreditamos que esta tendência continuará em periódicos que abordam questões regionais. Texto disponível somente em espanhol. Read More →

SciELO 20 anos: de visionário a imprescindível [Publicado originalmente no Jornal da Unicamp em Outubro/2018]

O SciELO completa 20 anos, superando nessas duas décadas a marca de 1.200 revistas de 14 países, indexadas e acessíveis por seu portal. São mais de 700 mil acessos diários. O projeto é ainda pioneiro na produção de fonte de informação complementar às as bases bibliográficas e bibliométricas canônicas internacionais. Read More →

Como os periódicos podem aproveitar ao máximo sua associação ao Crossref

Bem-vindo à série de blogs do Crossref/SciELO sobre DOIs e os metadados associados a estes identificadores persistentes. Nos posts anteriores, Chrissie Cormack Wood, Chefe de Comunicações que lhes apresentou o Crossref, falou sobre o papel crítico do DOI, Isaac Farley, Gerente de Suporte do Crossref, escreveu sobre a diferença entre preprints e ahead of print, e Rachael Lammey, Chefe de Contato com Membros & Comunidades, discutiu as opções para a aquisição do DOI. Esse post completa a série e fornece informação sobre como os periódicos podem estender seu uso dos DOIs do Crossref para serviços adicionais. Read More →

Competitividade e Acesso Aberto de periódicos em um país de língua não inglesa

J-STAGE é uma plataforma de periódicos no qual as sociedades acadêmicas japonesas podem publicar seus periódicos. Embora mais de 80% deles sejam de livre acesso, a maioria deles não afirma ser de acesso aberto. Algumas barreiras à publicação de acesso aberto são descritas com base em nossa experiência obtida através de conversas com as sociedades. Read More →

Todos os periódicos devem ter uma política que defina a autoria – aqui está o que incluir [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Janeiro/2018]

Artigos de pesquisa científica com grande número de autores tornaram-se mais comuns, aumentando a probabilidade de disputas de autoria. Danielle Padula, Theresa Somerville e Ben Mudrak enfatizam a importância de os periódicos definirem e comunicarem claramente os critérios de autoria aos pesquisadores. Além de ter uma política de inclusão, os periódicos também devem indicar práticas antiéticas de autoria, esclarecer a ordem dos autores em um estágio inicial, considerar o reconhecimento de contribuição e encaminhar quaisquer disputas que surjam para as instituições dos autores. Read More →

Os fundamentos do patrocínio no Crossref

Há muitos periódicos que desejam registrar conteúdo e se beneficiar dos serviços prestados pelo Crossref, mas podem não conseguir fazê-lo sozinhos. Estas organizações usam patrocinadores. Patrocinadores são organizações que publicam em nome de grupos de organizações menores. Cerca de 650 dos 800 membros do Brasil do Crossref são representados por um patrocinador. Read More →

O que pensam os pesquisadores espanhóis sobre Avaliação por Pares Aberta?

Em fevereiro de 2018, o Consejo Superior de Investigaciones Científicas da Espanha lançou uma pesquisa para conhecer os hábitos, preferências e opiniões de seus pesquisadores ao realizar avaliação e ser objeto de avaliação por pares em modo aberto, com o objetivo de contribuir para o debate internacional sobre a avaliação da ciência e possíveis formas de melhoria. Cinquenta e quatro por cento dos entrevistados estão satisfeitos com o sistema dominante de avaliação por pares e cinquenta por cento concordam com a abertura da identidade dos avaliadores, pois ajuda a reduzir conflitos de interesse. Read More →

Produção e impacto da pesquisa brasileira: confrontando contextos internacional e nacional

A pesquisa científica brasileira, vista através de seus artigos e de seu impacto revela um cenário que há 30 anos atrás não se poderia descrever. O SciELO concretiza o que Garfield vislumbrou para a América Latina na década de 90, permitindo delinear o fluxo de citações como em muitos países ainda não se viu até o momento, e permitindo questionar a pertinência da expressão de Gibbs: “lost science in the third world”. Read More →

Os fundamentos sobre os tipos de conteúdo: Preprints, Crossmark, traduções e muito mais

Qual é a diferença entre preprints e ahead of print? Quando você deve usar cada um deles; e quais são os requisitos do DOI? Esta matéria responde a estas perguntas e fornece uma visão geral básica de como conectar os registros de metadados de tipos de conteúdo relacionados, como traduções. Read More →

O artigo e os periódicos científicos têm futuro?

Como pensar o futuro da comunicação científica, visando sua mais ampla circulação, uso, citação e impacto? Propõe-se focar mais em atender às necessidades do “Grande Diálogo” na produção do conhecimento e menos nas estratégias de financiamento e sobrevivência das formas canônicas de comunicação científica, ante os efeitos disruptivos do acesso aberto. Read More →