Tag: Preprint

Wellcome Open Research, o futuro da Comunicação Científica? [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em fevereiro/2019]

Neste post, Robert Kiley e Michael Markie, discutem a aspiração por trás da criação do Wellcome Open Research, uma plataforma de publicação liderada por financiadores inovadores, e avaliam o sucesso da plataforma nos seus dois primeiros anos. Prosseguindo para imaginar um futuro no qual toda a pesquisa é publicada utilizando os princípios do Wellcome Open Research, eles sugerem os benefícios potenciais que um sistema de publicação teria para a pesquisa e avaliação da pesquisa. Read More →

É iminente um dramático impulso ao acesso aberto? Acredito que sim!

Desenvolvimentos recentes, como o Plano S, um mandato de financiadores para que os beneficiários publiquem suas descobertas em acesso aberto, bem como o crescimento de preprints – em termos de número de artigos depositados e serviços de preprints disponíveis – estão associados a um grande impacto na quantidade de novas publicações de periódicos científicos que podem ser acessados de forma aberta e gratuita por qualquer pessoa, em qualquer lugar. Read More →

Inovações na Publicação Científica: o Futuro dos Periódicos e da Avaliação por Pares

No primeiro dia da Semana SciELO 20 Anos, durante o GT5 – Inovações na Publicação Científica e o Futuro dos Periódicos e da Avaliação por Pares, se discutiu durante todo o dia, perante uma audiência de mais de 50 pessoas e as apresentações de seis especialistas, as novas metodologias para a abertura do processo de publicação utilizando servidores de preprints. Texto disponível somente em espanhol. Read More →

Plano S — e Taxas de Processamento de Artigo (APCs)

Recentemente, na Europa, foi lançado um plano para acelerar a transição para o acesso aberto. Chama-se Plano S. Seu princípio-chave é o seguinte: “Depois de 1º de janeiro de 2020, publicações científicas sobre os resultados de pesquisas financiadas com recursos públicos providos por conselhos nacionais e europeus de pesquisa e órgãos financiadores devem ser publicados em periódicos compatíveis com acesso aberto ou em plataformas compatíveis de acesso aberto”. Algumas questões são destacadas, especialmente a questão do custo de APCs, e são fornecidas algumas sugestões para possível melhoria do Plano S. Read More →

PKP e SciELO anunciam desenvolvimento de um sistema de código aberto de Servidor de Preprints

Em comemoração ao aniversário de 20 anos do SciELO, o Public Knowledge Project une-se ao SciELO para colaborar no desenvolvimento de um sistema de Servidor de Preprints multilíngue e multidisciplinar, baseado no Open Journal Systems, que será integrado e servirá à comunidade de periódicos SciELO. Read More →

Os fundamentos sobre os tipos de conteúdo: Preprints, Crossmark, traduções e muito mais

Qual é a diferença entre preprints e ahead of print? Quando você deve usar cada um deles; e quais são os requisitos do DOI? Esta matéria responde a estas perguntas e fornece uma visão geral básica de como conectar os registros de metadados de tipos de conteúdo relacionados, como traduções. Read More →

O que significa uma nova abordagem (para periódicos, conselhos de pesquisa)?

Preprints são um desenvolvimento em andamento na comunicação e publicação científica. Para os periódicos, isso tem consequências. Eles podem adotar um papel passivo, uma postura oposta, ou um papel encorajador e estimulante, e vê-lo como uma oportunidade, colocando seu periódico no centro do desenvolvimento dos preprints. Estas são questões a serem discutidas em detalhes na Conferência SciELO 20 Anos em setembro de 2018. Read More →

Quanto tempo leva para fazer ciência? A emergência do tempo na comunicação científica

A comunicação científica tem sofrido grandes transformações nas últimas duas décadas, sobretudo em função da popularização de novas tecnologias de informação, que impõem um novo regime de tempo e de velocidade na editoração científica. Porém, estas mudanças não são apenas respostas aos avanços tecnológicos. Trata-se de questões mais complexas relacionadas à reconfiguração do trabalho acadêmico e mudanças sobre o paradigma da comunicação e as dificuldades e desafios enfrentados pelos editores e pesquisadores sobre a gestão do tempo. Read More →

Comunicação e avaliação por pares devem ser universalmente separados

A Semana SciELO 20 Anos realizará um amplo e aberto fórum de discussão sobre o futuro da comunicação científica e dos periódicos. Para tanto, há um grupo de discussão para cada um dos 12 temas da Conferência SciELO 20 Anos. A discussão começa com este comentário do Jan Velterop sobre a separação entre comunicação e peer review postado no grupo de discussão do Painel 3.1 que trata da comunicação rápida via preprints e outras formas de acelerar a disponibilização de resultados de pesquisas. Read More →

Sobre as vinte e duas definições de revisão por pares aberta… e mais

A Revisão por Pares Aberta é uma das pedras fundamentais da agenda da Ciência Aberta (Open Science), ao lado do Acesso Aberto, Dados Abertos e as Revisões Abertas (Open Access, Open Data and Open Peer Review). Entretanto, a proposta produz diferentes reações e atitudes entre editores, autores, pareceristas e publishers e isso se soma às iniciativas dos servidores de preprints. Read More →

Conferência SciELO 20 Anos – um fórum inovador e participativo sobre o futuro da comunicação científica

A celebração dos 20 anos do SciELO em 2018 culminará com a Reunião da Rede SciELO e a Conferência SciELO 20 Anos, na semana de 24 a 28 de setembro. A reunião da rede abordará as atualizações do Modelo SciELO de Publicação e as linhas prioritárias de ação para os próximos anos. A Conferência SciELO 20 Anos debaterá 12 temas contemporâneos da comunicação científica. Cada um dos temas será desenvolvido sob a coordenação de um comité científico que reunirá bibliografias, entrevistas, posts e artigos que orientarão os debates na Conferência 20 Anos. Read More →

Práticas de comunicação científica na Física de Altas Energias: potencialidade dos preprints

A utilização de repositórios de preprints na Física de Altas Energias (FAE) para acelerar o processo de comunicação científica remonta a mais de meio século, incentivando a prática do autoarquivamento e do acesso aberto aos resultados de pesquisa. O relato reflete sobre a potencialidade dos preprints na comunicação científica da FAE através das iniciativas Open Access SPIRES e arXiv. O sucesso de repositórios e bancos de dados de pré-publicações na Física parece haver incentivado outras áreas para instalarem seus repositórios temáticos, favorecendo a livre circulação da informação e discussão de dados científicos. Read More →

Os Critérios de indexação do SciELO alinham-se com a comunicação na ciência aberta

Os novos Critérios SciELO Brasil estão alinhados com as boas práticas da comunicação na ciência aberta. Passam a valer a partir de janeiro de 2018 e projetam uma nova etapa de aperfeiçoamento da comunicação científica do Brasil que deverá estender-se progressivamente para os demais países da Rede SciELO. O avanço para a ciência aberta tem como características o reposicionamento dos principais atores da comunicação científica: autores, periódicos e agências de fomento. Read More →

Sobre assinaturas e Taxas de Processamento de Artigos

Taxas de processamento de artigos (Article Processing Charges, APCs) – apesar de enfrentar críticas – têm certas vantagens em relação a assinaturas. Eles tornam possível o acesso aberto imediato, mas também permitem que outras desvantagens de assinaturas sejam evitadas, como orçamentos de páginas fixas. O que as APCs não conseguiram fazer é reduzir o fardo financeiro da comunicação científica na comunidade de pesquisa, como muitos defensores de acesso aberto haviam desejado e esperado. Uma solução pode ser encontrada – mesmo que apenas parcial – na provisão de preprints regularmente. Read More →

A (pré) história dos preprints em ciências biológicas

Alguns termos usados com certa familiaridade no presente nos dão a falsa impressão de terem sido cunhados à luz da recente tecnologia e estar indissociavelmente ligados à Internet. Repositório de preprints é um tal exemplo. Parece impossível conceber uma forma de armazenar versões preliminares de artigos científicos em um espaço que não seja virtual, que dirá compartilhá-las com o maior número possível de interessados de outra forma que não eletronicamente. Pois foi exatamente isso que ocorreu no improvável ano de 1961, quando os NIH iniciaram a circulação de preprints impressos na área de biologia a uma lista de participantes, em um experimento denominado Information Exchange Groups. Read More →