SciELO Livros 10 Anos: Entrevista com Diretores das Editoras fundadoras

Por Abel Packer e Amanda Ramalho

O SciELO Livros comemora dez anos de operação centrada no desenvolvimento de infraestruturas e capacidades de publicação de livros acadêmicos em formato digital de acordo com o estado da arte.

Como parte do evento de comemoração dos dez anos, que se propõe como foro para reconhecimento dos avanços e dos desafios e principalmente de debate sobre o futuro do livro digital à luz do acesso aberto e da ciência aberta, estamos publicando entrevistas com palestrantes do evento e autoridades de instituições diretamente ligadas ao desenvolvimento do SciELO.

Iniciamos a série de entrevistas com os Diretores das Editoras da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), da Universidade Federal da Bahia (UFBA) e da Fundação Editora Unesp. Em conjunto, os Diretores das editoras fundadoras João Canossa (Editor Executivo da Editora Fiocruz), Flávia Goulart Mota Garcia Rosa (Diretora da EDUFBA) e Jézio Hernani Bomfim Gutierre (Diretor-Presidente da Fundação Editora Unesp) responderam às nossas perguntas.

1. [SciELO Livros] A decisão das editoras fundadoras de estabelecer a plataforma SciELO dotou o Brasil e, progressivamente, a América Latina com infraestrutura de publicação de livros acadêmicos em formato digital (e-book) de acordo com o estado da arte. Quais eram as expectativas que os motivaram a se comprometer com o projeto? Realizaram-se ao longo destes dez anos?

[JOÃO CANOSSA, FLÁVIA ROSA, JÉZIO GUTIERRE] Para as editoras fundadoras, o primeiro ponto a substanciar o interesse em participar do Programa decorreu do prestígio e modelo de sucesso do SciELO periódicos e toda a credibilidade que já havia sido angariada pelo trabalho já desenvolvido. Acresça-se a isso a intenção de se fortalecer o segmento das editoras universitárias como um todo, posto que, de maneira geral, essas editoras, naquele momento, não possuíam nem os recursos tecnológicos, nem a desejada expertise do SciELO para a disseminação digital de seus títulos. De fato, não havia, e, na maioria das editoras acadêmicas, ainda não há, pessoal capacitado nem infraestrutura que dê suporte a um trabalho como o que o SciELO pretendia oferecer. As expectativas, portanto, eram justificadas e ainda hoje se sustentam: o programa SciELO Livros respondeu amplamente ao objetivo de disseminar adequadamente, ampla e rapidamente, os conteúdos digitais de editoras universitárias. Essa é meta que persiste sendo primordial e que sustenta a relevância do projeto ainda hoje.

2. [SciELO Livros] Na visão das editoras fundadoras, o que representa o maior desafio para o futuro do livro digital e o futuro do SciELO Livros em termos de alcançar os objetivos de acesso, uso, visibilidade e interoperabilidade?

[JC, FR, JG] Para o futuro do SciELO Livros, acreditamos que o maior desafio esteja relacionado à sustentabilidade do projeto: como manter a infraestrutura existente e atualizá-la constantemente devido à velocidade da obsolescência das tecnologias. Numa época de escassez de recursos para a educação, para a ciência e tecnologia, como a que vivemos, é difícil estimular a implantação de políticas no âmbito de cada instituição, para fomentar e financiar a manutenção do projeto com a inserção de novos títulos e adesão de novas editoras.

3. [SciELO Livros] Ao longo destes dez anos o número de livros em acesso aberto vem aumentando. O SciELO Livros contribui para este aumento? Quais as perspectivas futuras para que o acesso aberto predomine na publicação de livros acadêmicos?

[JC, FR, JG] O SciELO contribui tanto quantitativamente quanto qualitativamente, mas o projeto deveria alcançar um público ainda mais amplo e dialogar com esse público que, na realidade, o financia. As condições para que o acesso aberto possa predominar entre livros acadêmicos passa por variáveis complexas que certamente transcendem o escopo de um projeto como o SciELO Livros. Políticas amplas, públicas e institucionais, de financiamento são essenciais para que o acesso livre possa chegar aos patamares e disseminação desejados. Entretanto, é certo que programas como o SciELO são instrumentos valiosos para que essa modalidade de acesso possa florescer e atingir seu público-alvo.

4. [SciELO Livros] Na condição de editoras fundadoras, quais são as expectativas para os próximos 10 anos do SciELO Livros?

[JC, FR, JG] Acreditamos no potencial da plataforma e temos expectativas em relação a dois pontos principais que potencializarão o alcance e resultados do SciELO Livros. O primeiro refere-se à divulgação mais ampla do programa: sua divulgação ainda é muito tímida e isso impede o reconhecimento de seus resultados e a ampliação de seu acervo. O segundo ponto está relacionado à ampliação do trabalho de indexação que, por sua própria dinâmica, fortalece e valoriza a publicação de livros – algo vigorosamente atestado no caso dos periódicos. Para que o sistema de recompensa e avaliação acadêmicas valorize o livro como valoriza o periódico, é necessário dar suporte aos estudos métricos de publicação e assimilação de livros, e o SciELO tem um papel muito importante no cenário brasileiro e é uma iniciativa de destaque nesse sentido.

 

O evento de comemoração dos dez anos do SciELO Livros acontecerá no dia 31 de março 2022, a partir das 9:00 BRT. Faça sua inscrição gratuita e veja o programa do evento em: https://books10.scielo.org/

 

Links externos

SciELO Livros 10 Anos: https://books10.scielo.org/

SciELO Livros: https://books.scielo.org/

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PACKER, A.L. and RAMALHO, A. SciELO Livros 10 Anos: Entrevista com Diretores das Editoras fundadoras [online]. SciELO em Perspectiva, 2022 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2022/03/25/scielo-livros-10-anos-entrevista-com-diretores-da-editoras-fundadoras/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Post Navigation