Tag: Ética Na Comunicação Científica

Como será a avaliação por pares em 2030?

Apesar de a literatura científica sempre ter sido revisada antes de ser publicada, as formas atuais de revisão por pares têm somente poucas décadas de existência e já, desde o princípio, estiveram sujeitas a críticas e limitações. A revisão aberta e os servidores de preprints surgiram nos últimos anos como possíveis soluções em um mundo de comunicação crescente na pesquisa científica. Revisões abertas, inteligência artificial, revisões colaborativas e na “nuvem”… como será a avaliação por pares em 2030? Read More →

Ética editorial – outros tipos de plágio… e contando

O plágio e as fraude se multiplicam em variadas formas. Recentemente têm aparecido dois tipos menos frequentes – o plágio acidental e o plágio pelos pareceristas. De qualquer maneira, o plágio é uma violação ética que erode a confiança do público e que temos que impedir. Read More →

O papel dos editores na avaliação por pares: como identificar maus pareceristas

Um modelo teórico de avaliação por pares avalia os efeitos que pareceristas de conduta antiética tem na aprovação e rejeição de artigos e como os editores de periódicos podem mitigar este comportamento. O que está em jogo é a confiabilidade, transparência e eficiência da avaliação por pares pré-publicação. Read More →

Avaliação sobre a reprodutibilidade de resultados de pesquisa traz mais perguntas que respostas

A iniciativa Reproducibility Project: Cancer Biology que tem por objetivo verificar a reprodutibilidade em pesquisa pré-clinica na área de oncologia foi lançada em 2013 como resultado da colaboração do Center for Open Science e a Science Exchange. Os primeiros resultados dos estudos de replicação acabam de ser publicados, porém sua interpretação requer uma abordagem cuidadosa. Read More →

Sobre a rejeição imediata de manuscritos sem pareceres externos

Nem todos os textos recebidos pelas revistas científicas são enviados para avaliação externa. O processo de arbitragem no sistema duplo cego implica em um passivo elevado para editores e pareceristas, e o ônus desse processo acaba se exprimindo nos longos prazos do processo de avaliação, com efeitos diretos sobre autores (que esperam muito tempo para ter um veredicto) e sobre os leitores (que podem ter acesso a dados defasados). Nós aproveitamos alguns dados sobre o nosso desempenho na Revista de Sociologia e Política para refletir sobre as vantagens e os prejuízos de rejeitar artigos originais com base em análise preliminar pelos editores (avaliação em desk review), sem pareceres emitidos por revisores externos ao comitê editorial. Read More →

Eventos da Associação Brasileira de Editores Científicos (ABEC) mostram evolução da profissionalização de periódicos científicos do Brasil

Eventos para profissionais de editoração científica promovidos pela ABEC em junho de 2016 indicam que diversos periódicos nacionais estão evoluindo e profissionalizando-se. As discussões nos eventos permitem a troca de experiências e o networking entre profissionais da área. Read More →

Acesso aberto revisado: critérios mais rígidos preservam a credibilidade

O mais completo índice de periódicos de acesso aberto, Directory of Open Access Journals (DOAJ), anuncia a revisão de seus critérios de inclusão, tendo em vista as alegações da presença de periódicos predatórios. Esta reestruturação fará com que mais de 3 mil periódicos sejam retirados da base. O DOAJ, além de atuar em prol do acesso aberto, criou em colaboração com o COPE, OASPA e WAME um código de princípios e boas práticas em publicação científica. Read More →

Reprodutibilidade em resultados de pesquisa: os desafios da atribuição de confiabilidade

Recentemente projetos foram desenvolvidos com o objetivo de reproduzir resultados publicados de pesquisa nas áreas de psicologia, biologia e economia para verificar sua confiabilidade. Os resultados indicaram diferentes graus de reprodutibilidade em cada área, porém serviram para alertar a comunidade científica sobre o quão frágil podem ser resultados considerados irrefutáveis e refletir sobre o papel da ciência em se autocorrigir. Read More →

Excesso de transparência pode prejudicar a ciência?

A comunidade científica promoveu e incentivou a transparência em pesquisa para coibir a falta de reprodutibilidade e a má conduta científica. No entanto, esta abertura também abre margem para ataques e assédio contra pesquisadores, muitas vezes motivadas por simples discordância dos resultados e até mesmo ameaças de violência física e psicológica. Saiba como reconhecer e se proteger de agressões desta natureza. Read More →

The BMJ exige compartilhamento de dados para publicar ensaios clínicos

O aumento da publicação de resultados de ensaios clínicos vem sendo promovido por iniciativas regionais e globais com o propósito de aumentar a transparência, reprodutibilidade e confiabilidade dos ensaios. O periódico The BMJ vai ao encontro deste movimento, tornando-se o primeiro a exigir disponibilização dos dados individuais dos pacientes, de forma anônima e sob requisição, como pré-requisito para publicação. Read More →

Nota de repúdio ao artigo “Is SciELO a Publication Favela?” de autoria do Sr. Jeffrey Beall

Editores de periódicos assinam nota de repúdio à tentativa do Sr. Jeffrey Beall de depreciar gratuitamente a imagem exitosa do SciELO. Leia a nota aqui: http://peloscielo.org/. Read More →

Acesso aberto na América Latina: um modelo para o resto do mundo [Publicado originalmente no blog da SPARC]

Manifesto assinado por acadêmicos e representantes de sociedades pró-acesso aberto publicado no portal da Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition – SPARC, repudia as ideias defendidas por Jeffrey Beall que desqualificam o SciELO (e também Redalyc) a favor do controle dos periódicos pelas grandes editoras comerciais. O manifesto expressa que o acesso aberto na América Latina é exemplar. Read More →

Resultados de ensaios clínicos não publicados distorcem a pesquisa médica

A iniciativa ClinicalTrials.gov foi criada com o propósito de estabelecer uma plataforma para registro de informação sobre ensaios clínicos conduzidos pela iniciativa pública (institutos de pesquisa e agências governamentais) e privada (companhias farmacêuticas). Recente estudo publicado no New England Journal of Medicine, entretanto, mostra um cenário preocupante. A despeito da obrigatoriedade de registrar os ensaios clínicos em uma base de acesso público, uma fração reduzida dos mesmos é publicada em periódicos científicos, comprometendo a transparência e aplicabilidade das descobertas. Read More →

Jeffrey Beall e as listas negras

Jeffrey Bell, o autor da lista de editoras e periódicos predatórios, manifesta amplamente sua opinião desfavorável ao movimento de acesso aberto em geral e a publicação acadêmica em países em desenvolvimento. Seu mais recente ataque foi dirigido ao SciELO, que denominou em seu blog “a favela das publicações” em mais uma triste tentativa de desmerecer tanto o acesso aberto como o a publicação científica do mundo em desenvolvimento. Suas opiniões são pessoais, infundadas e preconceituosas, e não merece crédito algum. Read More →

Moção de repúdio ao ataque classista do Sr. Jeffrey Beall ao SciELO

Pelo Fórum de Editores de Revistas de Saúde Coletiva e Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) Read More →