A especialidade dos Bibliotecários de Dados na Ciência Aberta

Por Ernesto Spinak

No âmbito da pesquisa acadêmica, está ocorrendo uma transição histórica. Por um lado, há o avanço da ciência aberta como um novo modus operandi de projetar, executar e comunicar pesquisas. Por outro lado, uma nova dimensão da era da informação se manifesta no “big data“. A gestão de dados de pesquisa surge como um novo componente da comunicação científica que afeta pesquisadores e as instâncias de publicação, indexação e avaliação. Por outro lado, o volume de dados (data sets) e as estatísticas disponíveis já estão maiores do que nunca e continuam a aumentar. Estes avanços na esfera do conteúdo levaram à biblioteconomia e, mais especificamente, os bibliotecários enriquecem suas funções e perfil profissional no tratamento para o armazenamento, preservação, disseminação e uso de fontes de dados. Uma consequência imediata é o surgimento de bibliotecários de dados (data librarian) como uma nova especialidade que dá lugar ao surgimento de novas oportunidades de trabalho.

O assunto é novo. Tão novo que nos faz perguntar: qual é esta nova função dos bibliotecários em gerenciar dados de pesquisa? A importância e sua relevância são evidenciadas por uma simples consulta no Google Acadêmico com a expressão “data librarian” que resulta mais de 31 mil resultados publicados a partir de 2018. Quando nos referimos a data librarian, isso também inclui outras atividades relacionadas, como, por exemplo, data services librarian, data curation librarian, e research data management librarian.

Surgem, portanto, duas maneiras de vê-lo:

  • O que é um data librarian, o que ele faz.
  • Que coisas são estudadas e onde elas são estudadas?

Uma análise do mercado de trabalho nas bibliotecas acadêmicas dos EUA indica que a profissão do Bibliotecário de Dados é responsável por investigar e auxiliar na implementação de serviços de suporte das bibliotecas relacionadas à descrição, armazenamento e intercâmbio de metadados de pesquisa e conjuntos de dados.

A descrição das propostas de emprego indica as habilidades necessárias, bem como os critérios de seleção para estes cargos.

Competências do data librarian:

  • Dados e tecnologias geoespaciais;
  • Linguagens de programação;
  • Pacotes estatísticos (SPSS, Stata, SAS);
  • Gestão e preservação de dados;
  • Redação de solicitação de financiamento à pesquisa;
  • Gestão de projetos;
  • Pensamento crítico e resolução de problemas;
  • Empacotamento de dados, reutilização de dados, codificação de dados;
  • Repositórios institucionais e metadados;
  • Tecnologias on-line atuais;
  • Análise de dados qualitativos e quantitativos.

Critérios de seleção

  • Experiência em comunicação científica ou processos de pesquisa;
  • Experiência em planejamento, implementação e relatórios de informação;
  • Projetos ou serviços de pesquisa e gestão de dados;
  • Compreensão sólida dos requisitos para a gestão da informação durante a pesquisa;
  • Experiência em gestão da informação ou gestão de conteúdo, com conhecimento das tecnologias e padrões atuais, como repositórios institucionais, padrões de codificação (por exemplo, XML) e metadados;
  • Experiência no desenvolvimento de serviços de suporte, incluindo produtos on-line em gestão da informação ou uma área relacionada.

Para aprofundar o conceito, recomendamos a leitura do artigo “Os diferentes conselhos de dados de pesquisa na gestão de biblioteconomia de dados”1.

Onde se estuda

Apenas alguns dias atrás, em 7 de outubro de 2019, foi inaugurada a Research Data Management Librarian Academy (RDMLA). O RDMLA é um programa on-line gratuito para o desenvolvimento de habilidades profissionais de gestão de dados de pesquisa para bibliotecários, profissionais da informação, pesquisadores e outros profissionais que trabalham em um ambiente intensivo de pesquisa em todo o mundo.

Atualmente, o RDMLA está associado às nove instituições: Harvard Medical School, Harvard Library, Simmons University, Boston University, Brown University, Massachusetts College of Pharmacy and Health Sciences, Northeastern University, Tufts University e Elsevier.

Os cursos são ministrados totalmente on-line, para a conveniência do interessado e são gratuitos. Além disso, o curso tem uma licença Creative Commons, permitindo a outras pessoas e instituições adaptá-lo e reutilizá-lo sem fins comerciais.

De acordo com a página do site, o curso inclui oito módulos que estarão disponíveis a partir de janeiro de 2020. No momento, está disponível apenas em inglês, mas eles buscam parcerias com outras instituições para criar uma versão multilíngue dos cursos.

  • Fundamentos de gestão de dados de pesquisa (research data management, RDM).
  • Navegação na cultura de dados de pesquisa.
  • Defender e comercializar o valor do RDM nas bibliotecas.
  • Lançamento de serviços de dados em bibliotecas.
  • Gestão e avaliação de projetos (em relação aos serviços de RDM)
  • Descrição geral das ferramentas de análise e visualização de dados.
  • Descrição geral das ferramentas de codificação.
  • Visão geral das ferramentas da plataforma (Open Science Framework, Mendeley Data e outros)

Nossa reflexão

A Rede SciELO inclui mais de 1.200 periódicos ativos em 17 países que aderiram à filosofia do Acesso Aberto e, progressivamente, estão sendo incorporados à Ciência Aberta. A Rede compreende centenas de instituições que possuem bibliotecas acadêmicas para apoiar a pesquisa e muitas delas também dão suporte editorial a estes periódicos. Na medida em que o SciELO esteja promovendo o alinhamento de periódicos com a ciência aberta, seguindo políticas internacionais e nacionais, certamente haverá uma demanda muito grande por bibliotecários de dados nos países da Rede no curto prazo. Seria de valor estratégico que os cursos de biblioteconomia ministrados nestes países reforcem seu currículo com objetivos semelhantes aos ministrados no RDMLA.

Notas

1. SEMELER, A.R. and PINTO, A.L. Os diferentes conceitos de dados de pesquisa na abordagem da biblioteconomia de dados. Ciência da Informação. 2019, vol. 48, no. 1, ISSN: 1518-8353 [viewed 30 October 2019]. Available from: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4461

Referências

CARPENTER, T.A. A New Academy to Train Librarians and Researchers about Data Management Has Launched. RDMLA Answers Our Questions [on-line]. The Scholarly Kitchen, 2019 [viewed 30 October 2019]. Available from: https://scholarlykitchen.sspnet.org/2019/10/15/a-new-academy-to-train-librarians-about-research-data-management/?informz=1

KHAN, H.R., DU, Y. (2018). What is a Data Librarian?: A Content Analysis of Job Advertisements for Data Librarians in the United States Academic Libraries. In: IFLA WLIC 2018, Kuala Lumpur, 2018 [viewed 30 October 2019]. Available from: http://library.ifla.org/2255/

PACKER, A.L. and SANTOS, S. Ciência aberta e o novo modus operandi de comunicar pesquisa – Parte I [on-line]. SciELO em Perspectiva, 2019 [viewed 30 October 2019]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2019/08/01/ciencia-aberta-e-o-novo-modus-operandi-de-comunicar-pesquisa-parte-i/

SEMELER, A.R. and PINTO, A.L. Os diferentes conceitos de dados de pesquisa na abordagem da biblioteconomia de dados. Ciência da Informação. 2019, vol. 48, no. 1, ISSN: 1518-8353 [viewed 30 October 2019]. Available from: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/4461

Link externos

Research Data Management Librarian Academy (RDMLA) <https://rdmla.github.io/>

Sobre Ernesto Spinak

Colaborador do SciELO, engenheiro de Sistemas e licenciado em Biblioteconomia, com diploma de Estudos Avançados pela Universitat Oberta de Catalunya e Mestre em “Sociedad de la Información” pela Universidad Oberta de Catalunya, Barcelona – Espanha. Atualmente tem uma empresa de consultoria que atende a 14 instituições do governo e universidades do Uruguai com projetos de informação.

Traduzido do original em espanhol por Lilian Nassi-Calò.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SPINAK, E. A especialidade dos Bibliotecários de Dados na Ciência Aberta [online]. SciELO em Perspectiva, 2019 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2019/11/01/a-especialidade-bibliotecarios-de-dados-na-ciencia-aberta/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Post Navigation