Entrevista com José Adolfo Rodríguez Gallardo

José Adolfo Rodríguez Gallardo

José Adolfo Rodríguez Gallardo

A UNAM , que ocupa um lugar  de destaque na produção científica latino-americana, e o CONACYT , formam um  grupo de trabalho para melhorar as publicações científicas do México. A UNAM coordena o SciELO México e por 30 anos produz as bases CLASE, PERIÓDICA e Latindex , abrangendo todas as áreas científicas. Desde 2006 promove periódicos de acesso aberto e repositórios.

José Adolfo Rodríguez Gallardo é mestre em História pela Universidade do México , mestre em Biblioteconomia pela Universidade do Texas em Austin e doutor em Educação/Pedagogia pela Universidade Nacional Autônoma do México. Publicou mais de uma dezena de livros e mais de 70 artigos em periódicos nacionais e internacionais.

É Pesquisador Emérito do Instituto de Biblioteconomia e Informação ( IIBI – Instituto de Investigaciones Bibliotecológicas y de la Información) da UNAM; Pesquisador nacional nível IIII  no Sistema Nacional de Pesquisadores do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CONACYT – Sistema Nacional de Investigadores del Consejo Nacional de Ciencia y Tecnología) e membro da Academia Mexicana de Ciências.

Foi diretor da Escola Nacional de Biblioteconomia e Arquivologia da Direção Geral de Bibliotecas da UNAM , diretor fundador do Centro Universitário de Biblioteconomia da UNAM (atualmente IIBI ) e Coordenador do curso de Pós-Graduação em Biblioteconomia e Informação da UNAM.

Atualmente atua como Diretor Geral de Bibliotecas da UNAM.

1. A UNAM está em lugar destacado no ranking de universidades ibero-americanas, ocupando as primeiras posições nos diferentes critérios de produção científica. Em que contribui e em que favorece a DGB?

A Direção Geral de Bibliotecas (DGB) contribui para a conquista de posicionar a  UNAM no ranking das melhores universidades ao guardar e organizar a informação que os acadêmicos produzem. Também possui um banco de dados de teses que permite saber quantos alunos foram graduados em licenciatura ou obtiveram seu grau de mestre e doutor. Também contribui com a elaboração do banco de dados TESIUNAM, que contém informação sobre autores, assuntos e de acadêmicos que dirigiram os trabalhos ou as pesquisas. Este banco de dados é de acesso aberto e contém os textos completos das teses.

2. A UNAM conta com um programa de aperfeiçoamento das revistas que publica ou essa responsabilidade recai nas diferentes faculdades e institutos que atuam como editores?

A responsabilidade da edição tem recaído nas faculdades ou institutos. Com o aumento do SciELO-México foram marcadas algumas pautas que devem seguir as publicações científicas. O SciELO-México iniciou seu trabalho a partir das publicações periódicas incluídas no Catálogo do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CONACYT), o que tem contribuído para melhorar o trabalho editorial. Atualmente, a DGB assinou um acordo com o CONACYT para a divulgação entre os editores do Open Journal Systems (OJS) para a normalização da edição; e a DBG oferecerá uma série de cursos e oficinas para consegui-lo. Da mesma forma a UNAM estabeleceu recentemente um grupo de trabalho, do qual a DGB é parte, com a finalidade de melhorar as publicações periódicas.

3. Um dos desafios que enfrentam os periódicos nacionais é o aumento do impacto internacional. Como a UNAM e a DGB, em particular, apoiam as revistas neste contexto?

A UNAM  elabora há mais de trinta anos duas bases de dados: CLASE e PERIÓDICA, que até agora têm sido bases de dados referenciais; a primeira, em ciências sociais e humanidades; e a segunda, em ciências naturais. Atualmente está sendo desenvolvida uma série de indicadores bibliométricos que serão aplicados a estas bases de dados e adicionalmente, tem-se buscado que se ofereça o texto completo. Além disso, a UNAM, através da DGB, participa no SciELO para dar maior visibilidade à produção científica nacional.

4. O senhor vai falar na reunião da Rede SciELO sobre a contribuição das bibliotecas e dos bibliotecários para a melhora das revistas SciELO. O que poderia ser adiantado nesta entrevista a respeito?

Os bibliotecários de diversos países da América têm participado de maneira comprometida e entusiasmada no desenvolvimento do SciELO na América Latina. Não é o grupo majoritário nem o único, mas têm sido um grupo que tem proposto dar uma maior visibilidade à ciência latino-americana e impulsionar o acesso aberto.

5. Além do SciELO a DGB é responsável pelos índices Clase, Periódica e Latindex. Como são complementados esses procedimentos?

CLASE e PERIÓDICA são bases de dados produzidas pelo antigo Centro de Informação Científica e Humanística (CICH). Desde 1997, esse Centro forma parte da DGB e realiza algumas atividades importantes para melhorar estes índices, como é o caso da normalização dos registros. O total de trabalho é realizado pelo pessoal da DGB. Latindex teve origem no antigo CICH, e posteriormente se fundiu à DGB. Este índice é um esforço latino-americano, já que a informação de cada país é fornecida por colegas de instituições latino-americanas. Principalmente, o pessoal que coordena este índice pertence à DGB. Ao passo que CLASE e PERIÓDICA realizam o estudo do conteúdo das revistas através da análise dos artigos publicados; Latindex é um diretório de publicações periódicas latino-americanas, mas não analisa os artigos publicados.

6. A respeito da adoção do Acesso Aberto, quais são os avanços em termos de mandatos e repositórios na UNAM? Qual é a participação da DGB?

Desde o ano de 2006, o Reitor da UNAM, Juan Ramón de la Fuente, está de acordo de que as publicações da universidade devem ser em acesso aberto. A incorporação da UNAM-DGB à SciELO e a inclusão dos textos completos em CLASE e PERIÓDICA evidenciam o compromisso da UNAM com o acesso aberto.

No final de setembro deste ano, o Senado realizou uma consulta sobre a possibilidade de elaborar uma lei sobre o acesso aberto. Cabe destacar que a maioria da comunidade universitária participou desta consulta.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SCIENTIFIC ELECTRONIC LIBRARY ONLINE. Entrevista com José Adolfo Rodríguez Gallardo [online]. SciELO em Perspectiva, 2013 [viewed ]. Available from: http://blog.scielo.org/blog/2013/10/10/entrevista-com-jose-adolfo-rodriguez-gallardo/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation