Tag: Ética Na Comunicação Científica

Acesso aberto na América Latina: um modelo para o resto do mundo [Publicado originalmente no blog da SPARC]

Manifesto assinado por acadêmicos e representantes de sociedades pró-acesso aberto publicado no portal da Scholarly Publishing and Academic Resources Coalition – SPARC, repudia as ideias defendidas por Jeffrey Beall que desqualificam o SciELO (e também Redalyc) a favor do controle dos periódicos pelas grandes editoras comerciais. O manifesto expressa que o acesso aberto na América Latina é exemplar. Read More →

Resultados de ensaios clínicos não publicados distorcem a pesquisa médica

A iniciativa ClinicalTrials.gov foi criada com o propósito de estabelecer uma plataforma para registro de informação sobre ensaios clínicos conduzidos pela iniciativa pública (institutos de pesquisa e agências governamentais) e privada (companhias farmacêuticas). Recente estudo publicado no New England Journal of Medicine, entretanto, mostra um cenário preocupante. A despeito da obrigatoriedade de registrar os ensaios clínicos em uma base de acesso público, uma fração reduzida dos mesmos é publicada em periódicos científicos, comprometendo a transparência e aplicabilidade das descobertas. Read More →

Jeffrey Beall e as listas negras

Jeffrey Bell, o autor da lista de editoras e periódicos predatórios, manifesta amplamente sua opinião desfavorável ao movimento de acesso aberto em geral e a publicação acadêmica em países em desenvolvimento. Seu mais recente ataque foi dirigido ao SciELO, que denominou em seu blog “a favela das publicações” em mais uma triste tentativa de desmerecer tanto o acesso aberto como o a publicação científica do mundo em desenvolvimento. Suas opiniões são pessoais, infundadas e preconceituosas, e não merece crédito algum. Read More →

Moção de repúdio ao ataque classista do Sr. Jeffrey Beall ao SciELO

Pelo Fórum de Editores de Revistas de Saúde Coletiva e Associação Brasileira de Saúde Coletiva (Abrasco) Read More →

A área cercada da ‘boa’ vizinhança da publicação de Jeffrey Beall

Jeffrey Beall, bibliotecário da Universidade de Colorado, descreve o SciELO como a ‘favela das publicações’ e as editoras comerciais como a ‘boa vizinhança das publicações acadêmicas’. A única maneira de entendermos isso é considerando suas atitudes anti-acesso aberto, anti-subvenções e anti-não-ocidentais, que são tão claramente visíveis em seus textos. É uma pena que um bibliotecário de uma universidade – exceto por este motivo – respeitável pense assim. Ele está errado, e isso tem de ser exposto. Read More →

Ética em pesquisa: como melhorar a integridade dos cientistas em seu trabalho

A atividade científica como empreendimento social deve manter sua credibilidade. São apresentadas as Guias de Promoção da Transparência e Abertura como uma iniciativa recente e inovadora para que os periódicos científicos sejam uma das vias para proteger este valor social. Read More →

Ética editorial – a geografia do plágio

Um estudo recente publicado no PNAS sobre 757.000 documentos de arXiv.org sobre a reutilização de textos (text overlap) mostra que esta prática é mais comum em alguns países que em outros, porém os resultados parecem demostrar que os autores que mais copiam textos alheios também são menos citados. Read More →

Ética editorial: as arbitragens fraudulentas

Nos meses passados houve uma quantidade importante de retratações de trabalhos científicos devido a processos de arbitragem fraudulentos. Aparentemente estão aparecendo no mercado fábricas de artigos (paper mills) que oferecem a pesquisadores, por um preço, a possibilidade de que seu nome apareça em um artigo em um periódico de alto Fator de Impacto (ainda que não seja o autor). Read More →

Os desafios da retratação: passar a literatura a limpo pode ser difícil

Trata-se de consenso que a má conduta na publicação científica deve ser corrigida tão logo quanto possível. Porém, há uma série de implicações éticas, morais, legais e relacionadas à reputação de periódicos e pesquisadores no processo de retratação, que tornam o processo complexo e muitas vezes inexequível. Read More →

Retratação científica e pseudociência

O crescente número de retratações científicas deve-se necessariamente a frutos de pseudociência? Refletir proficuamente sobre a temática remete à necessidade de reconhecer as demandas atuais do sistema científico sobre pesquisadores, os conflitos de interesses envolvidos e que a Ciência é produzida por seres humanos falíveis e com seus próprios valores morais. A globalização, ao mesmo tempo em que pode favorecer a má conduta, fortalece o controle social. A crescente retratação de artigos representa uma resposta necessária do controle social ao que alguns autores se referem como “pseudociência”. Read More →