Tag: Comunicação Científica

Produtivismo, pesquisa e comunicação científica: entre o veneno e o remédio

Com a palavra, Teresa Cristina Rego: “É preciso que se construa – com urgência – novos modos de fomentar, avaliar e socializar a produção científica. Este é o nosso grande desafio”. “Nossos governantes e seus representantes, que atuam nos órgãos ligados à avaliação e ao fomento da pesquisa, também devem tomar consciência da gravidade do momento em que nos encontramos. E isto deve ser feito antes que seja tarde demais”. Em ensaio voltado a debater questões problemáticas do produtivismo, a pesquisadora abre a série de três entrevistas voltadas a discutir os desafios da ciência brasileira publicados no volume 40, da Educação e Pesquisa. Read More →

Perfil dos pesquisadores que integram o cerne da ciência mundial em publicações

Um número limitado de pesquisadores em todo o mundo consegue manter um fluxo contínuo e ininterrupto de publicações ao longo do tempo. Esta habilidade é compartilhada por apenas 1% dos pesquisadores, os quais integram o núcleo de cientistas mais produtivos e citados. A inabilidade de manter este fluxo se traduz em menor impacto científico. Read More →

Ética editorial – os plágios devem ser retratados? – não todos

Um artigo que tem partes de textos copiados (plágio), não significa que a pesquisa seja de má qualidade ou inválida. Apesar disso ser uma advertência de uma falta de ética, nem sempre merece rejeição ou retratação. Tal é a opinião recentemente publicada em artigo da Nature. Read More →

Periódicos SciELO aperfeiçoam-se com a adoção de fluxos clássicos de gestão online de manuscritos

O SciELO vem promovendo junto aos periódicos que indexa o aperfeiçoamento da gestão da avaliação de manuscritos de modo a contribuir para superar as diferentes dificuldades que enfrentam e fortalecer a transparência dos processos. Entre elas, está o uso de sistemas de gestão automatizada que organizam as funções dos atores envolvidos na avaliação dos manuscritos, permitem o acompanhamento do fluxo de trabalho e fornecem estatísticas das ações com vistas a orientar a melhoria sistemática dos processos. Este post analisa três fluxos clássicos de gestão automatizada de manuscritos adotados por um conjunto de periódicos SciELO e cujos resultados promissores mostram a viabilidade da estratégia do SciELO.   Read More →

Os créditos do autor… autor do quê?

Quando um artigo científico registra dezenas de pessoas como responsáveis pela publicação, quem é o autor, como são repartidos os créditos, todos tem o mesmo nível de responsabilidade? Um editorial recente da Nature apresenta uma taxonomia para categorizar os diferentes papéis do conceito de autor. É interessante a comparação do problema com o que é feito pela indústria cinematográfica na distribuição de créditos no prêmio Oscar. Read More →

Movimento Open Data se consolida internacionalmente

O movimento Open Data – a disponibilização de dados de pesquisa científica para preservação, consulta, utilização e citação – vem ganhando adeptos em todos os setores da academia, publishers, periódicos, instituições de pesquisa, e agências de fomento. A iniciativa permitirá maior interoperabilidade, transparência, visibilidade e impacto da pesquisa, além de assegurar a preservação digital dos dados originais, que de outra forma tendem a se perder ou se tornar inacessíveis com o passar do tempo. Read More →

A ciência na América do Sul na Nature

O renomado periódico Nature dedica uma seção especial do número de 11 de junho à análise da produção científica da América do Sul, ressaltando áreas de excelência e inovação que são reconhecidas internacionalmente e de colaboração com outros países dentro e fora da região. Os artigos também ressaltam as desigualdades econômicas e de infraestrutura, bem como os baixos investimentos em pesquisa e desenvolvimento, e apontam a FAPESP como modelo de sucesso em investimento diretamente ligado ao PIB. Read More →

Os desafios da profissionalização

A profissionalização da gestão e operação dos periódicos indexados pelo SciELO enfrenta desafios relacionados com a sua centralidade no meio acadêmico, com destaque por um lado, para o uso racional do limitado tempo que dedicam os pesquisadores na posição de editores-chefes e, por outro, para a adoção dos serviços de editoração, publicação, disseminação e marketing de acordo com o estado da arte internacional. Read More →

O que é o declínio dos periódicos de Elite?

De acordo com um estudo de Vincent Larivière da Universidade de Montréal, houve um crescimento exponencial de artigos publicados nos periódicos de elite. Entretanto para que um artigo se encontre no seleto grupo dos 5% com maior impacto, é necessário o dobro de citações que anos atrás, e que estes artigos se distribuam em uma base mais ampla de títulos, pois os autores são mais independentes ao selecionar onde publicar. Read More →

Ética Editorial – cronologia de um plágio

As pesquisas mais avançadas, e que são publicadas em periódicos de elite como Nature, não escapam do plágio ou de faltas graves. Devido a um caso recente sobre células mãe a Universidade Weseda do Japão ordenou a revisão de 280 teses apresentadas no Instituto RIKEN desde sua fundação em 2007. Read More →

Autores cujo idioma nativo não é o inglês e editores, avaliam dificuldades e desafios para publicar em periódicos internacionais

Devido a barreiras de língua e cultura, autores de países emergentes têm enfrentado desafios para ter seus artigos aceitos em periódicos do main stream internacional. Uma pesquisa conduzida com editores internacionais e autores de países cujo idioma nativo não é o inglês mostra que bons resultados de pesquisa podem ser prejudicados por redação pobre e dificuldades com o idioma. Read More →

Cienciometria de avaliadores – serão finalmente reconhecidos?

ORCID e CASRAI iniciam um projeto para estabelecer procedimentos estandardizados para reconhecer o trabalho dos avaliadores (peer-reviewers). Deste modo o importante trabalho de revisão por pares, quase sempre anônimo, poderá ser contado nos méritos pessoais e ser incorporado nos indicadores cienciométricos e altmétricos, mas isso dependerá de que se obtenha um nível suficiente de aplicação e aceitação. Read More →

SciELO Brasil revisa os critérios de indexação

Os critérios de indexação que orientam os processos de avaliação de periódicos para determinar o ingresso e a permanência na Coleção SciELO Brasil estão sendo atualizados. Os novos critérios serão anunciados no segundo semestre de 2014. O objetivo é que os critérios de indexação reflitam as linhas prioritárias de ação do Programa SciELO no sentido de aumentar a visibilidade e impacto das pesquisas que comunica. Read More →

Registro de ensaios clínicos será unificado na União Europeia

A União Europeia aprovou em abril de 2014 a legislação que regulamenta o registro de ensaios clínicos, que permitirá a cooperação de laboratórios e instituições de pesquisa entre países. A medida contribuirá para que os ensaios sejam mais transparentes e confiáveis, e também possibilitará a pesquisa de medicamentos para enfermidades raras. A primeira plataforma para registro de ensaios clínicos foi criada pela OMS em 2004. Atualmente, o registro de ensaios clínicos é mandatório na maioria dos países. Read More →

Ética editorial – os intelectuais também tem que fazer referências bibliográficas

Devem os intelectuais de prestigio incluir em suas obras as referencias bibliográficas de suas fontes ou é por acaso a referência bibliográfica um tecnicismo arcaico? Esta discussão surgiu no início deste mês devido às acusações sobre Zigmunt Bauman de que seu último livro inclui em múltiplos lugares seções de texto copiadas de sites e Wikipedia, procedimento denominado “plágio em mosaico”. Read More →