Artigos de dados… e FAIR [Publicado originalmente no blog The road to FAIR em junho/22]

Por Karla Avanço

Definição de artigos de dados

No artigo Data Papers as a New Form of Knowledge Organization in the Field of Research Data, Schöpfel, et al.1 definem o artigo de dados como artigos de metadados pesquisáveis cujo principal objetivo é descrever um conjunto de dados, incluindo as condições e o contexto de sua aquisição e sua potencial utilidade. Os autores afirmam que os artigos de dados se concentram em informação sobre o quê, onde, como e quem dos dados, em vez de se concentrar nos resultados originais da pesquisa. São artigos completos publicados na forma de artigos avaliados por pares.

No paradigma clássico de pesquisa, como explicam os autores, há uma clara distinção entre conjuntos de dados (datasets, resultados da pesquisa), artigos (análise e discussão destes resultados) e resumo/indexação (a descrição destes conjuntos de dados e artigos). Nesta estrutura tradicional, o foco está nos artigos que apresentam os resultados, enquanto os dados da pesquisa são úteis para a validação destes resultados.

A inclusão do artigo de dados no ambiente de publicação acadêmica representa uma mudança na organização do conhecimento, suavizando fronteiras e alterando prioridades à medida em que o artigo de dados interliga conjuntos de dados, artigos e metadados. O artigo é, portanto, útil para “informar sobre e vincular aos dados de pesquisa em repositórios de dados, contribuindo para sua localização e reutilização.”1

Artigos de dados e ciências sociais e humanidades

Os artigos de dados são uma forma de publicação que surgiu em áreas acostumadas a apresentar dados e torná-los interpretáveis e verificáveis; no entanto, nas ciências sociais e humanidades (CSH) ainda tropeçamos na pergunta (recorrente): como são os dados de pesquisa, já que neste campo eles podem assumir tantas formas diferentes?

No artigo Poétique et Ingénierie Des Data Papers, Kembellec e Le Deuff2 fizeram outras perguntas, como: de que forma este objeto das chamadas ciências “duras” chegou à porta de nossas práticas nas ciências sociais e humanidades? Podemos comparar os métodos de descrição dos corpora dos dados gerados com os dos dados pacientemente coletados e filtrados?

Esta última pergunta nos leva às possíveis diferenças que podemos encontrar entre os artigos de dados das CSH e os das disciplinas STEM (Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, no acrônimo em inglês). A este respeito, Kembellec e Le Deuff2 afirmam que o artigo de dados não pode ser um espaço científico para debate ou apresentação detalhada dos resultados da pesquisa. Segundo os autores,

em STEM, um artigo de dados é um breve artigo científico descritivo, de não mais de 10 páginas no caso de data in breve: não é, portanto, um espaço de postura epistêmica. (…) Nas ciências sociais e humanidades, o artigo de dados é um conceito emergente (…). Pensamos nele como sendo, acima de tudo, um texto associado. Ele utiliza os códigos do artigo de dados em STEM, respeitando a tradição literária. O artigo de dados acompanha o conjunto de dados apresentado e, em certa medida, o projeto a ele associado.2

Artigos de dados e Princípios FAIR

Por meio da descrição enriquecida de metadados, o principal objetivo do artigo de dados é aumentar a capacidade de localização e reutilização dos conjuntos de dados. No artigo Un Data Paper En SHS : Pourquoi, Pour Qui, Comment?, Gay3 explica que documentar o processo de produção de dados e garantir que ele esteja em conformidade com os princípios FAIR é demorado, porém necessário, para a reprodutibilidade da pesquisa.

Nesse contexto, o artigo de dados é uma ferramenta que pode permitir que os produtores de dados tenham sua contribuição científica reconhecida, tornando seus dados facilmente citáveis, mas também melhorando a relevância e o alcance da reutilização de seus dados.3

A maioria dos periódicos de dados é um produto puro deste novo ecossistema de Acesso Aberto, dados abertos (e big data) e novas formas de seleção e divulgação, tornando-os diferentes de outros periódicos acadêmicos, o que os torna particularmente interessantes para os requisitos dos Princípios FAIR. Schöpfel, et al.1 detalharam como os artigos de dados contribuem para a conformidade com os princípios FAIR de diferentes maneiras.

Encontrável (findable)
F2. Os dados são descritos com metadados avançados Os artigos de dados enriquecem os metadados existentes dos conjuntos de dados.
F4. Os (meta)dados são registrados ou indexados em um recurso pesquisável Os metadados enriquecidos são registrados, indexados e preservados na plataforma do periódico de dados.
Acessível (accessible)
A2. Os metadados são acessíveis, mesmo quando os dados não estão mais disponíveis A acessibilidade dos metadados publicados por meio de artigos de dados não depende da acessibilidade dos conjuntos de dados em um repositório de dados.
Interoperável (interoperable)
I1. Os (meta)dados usam uma linguagem formal, acessível, compartilhada e amplamente aplicável para a representação do conhecimento Ao menos alguns dos periódicos de dados insistem na aplicação de linguagem formal e padrão (vocabulários) para a descrição de conjuntos de dados. No mínimo, eles reproduzem a própria representação formal do conjunto de dados dos repositórios de dados.
I3. Os (meta)dados incluem referências qualificadas a outros (meta)dados Os artigos de dados podem (e geralmente o fazem) fornecer links para outros recursos relacionados, por exemplo, artigos de pesquisa, afiliações institucionais, conjuntos de dados semelhantes ou relacionados etc.
Reutilizável (reusable)
R1.1. Os (meta)dados são liberados com uma licença de uso de dados clara e acessível A maioria dos artigos de dados são publicados com licença aberta; sempre que o artigo de dados seja derivado dos metadados originais, esta licença pode depender do licenciamento inicial do repositório e dos direitos de reutilização.
R1.2. Os (meta)dados estão associados a proveniência detalhada Uma das principais funções dos artigos de dados é fornecer conhecimento detalhado sobre a origem dos dados, quem citar, quem os gerou ou coletou e como eles foram processados (fluxo de trabalho).

Adaptado de Schöpfel, et al.1

Séries de vídeos

Para saber mais sobre a nova forma de publicação em CSH, The road to FAIR recomenda uma série de três vídeos coproduzidos pelo EOSC-Pillar, no âmbito do Work Package dedicado ao estabelecimento de serviços FAIR Data em colaboração com o CNRS, Centre National de la Recherche Scientifique, (Huma-Num) e CO-OPERAS IN (OpenEdition)

Os vídeos são baseados em entrevistas com professores, pesquisadores e editores de periódicos franceses e focam na definição do artigos dos dados, seu ecossistema e impacto.

Além de definir artigos de dados, o primeiro vídeo da série discute a estrutura deste tipo de artigo, os critérios para sua avaliação, a importância do plano de gerenciamento de dados e as formas de torná-lo FAIR.

O segundo vídeo foca no ecossistema do artigo de dados e alguns de seus elementos constitutivos (ferramentas, repositórios de dados, periódicos de dados) e nos obstáculos para a produção de artigos de dados.

 

O vídeo final é sobre o impacto dos artigos de dados: compartilhar dados e métodos, funcionar como uma ferramenta educacional, aumentar a citação, download de dados e possibilidades de colaboração.

Notas

1. SCHÖPFEL, J., et al. Data Papers as a New Form of Knowledge Organization in the Field of Research Data. Knowledge Organization [online]. 2020, vol. 46, no. 8, pp. 622–38. https://doi.org/10.5771/0943-7444-2019-8-622. Available from: https://www.nomos-elibrary.de/10.5771/0943-7444-2019-8-622/data-papers-as-a-new-form-of-knowledge-organization-in-the-field-of-research-data-jahrgang-46-2019-heft-8?page=1

KEMBELLEC, G. and LE DEUFF, O. Poétique et Ingénierie Des Data Papers. Revue Française Des Sciences de l’information et de La Communication [online]. 2022, no. 24 [viewed 24 June 2022]. https://doi.org/10.4000/rfsic.12938. Available from: https://journals.openedition.org/rfsic/12938

GAY, V. Un Data Paper En SHS : Pourquoi, Pour Qui, Comment? In: #dhnord2021 – Publier, Partager, Réutiliser Les Données de La Recherche: Les Data Papers et Leurs Enjeux. Lille, 2021 [viewed 24 June 2022]. Available from: https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-03434216

Referências

GAY, V. Un Data Paper En SHS : Pourquoi, Pour Qui, Comment? In: #dhnord2021 – Publier, Partager, Réutiliser Les Données de La Recherche: Les Data Papers et Leurs Enjeux. Lille, 2021 [viewed 24 June 2022]. Available from: https://hal.archives-ouvertes.fr/hal-03434216

KEMBELLEC, G. and LE DEUFF, O. Poétique et Ingénierie Des Data Papers. Revue Française Des Sciences de l’information et de La Communication [online]. 2022, no. 24 [viewed 24 June 2022]. https://doi.org/10.4000/rfsic.12938. Available from: https://journals.openedition.org/rfsic/12938

SCHÖPFEL, J., et al. Data Papers as a New Form of Knowledge Organization in the Field of Research Data. Knowledge Organization [online]. 2020, vol. 46, no. 8, pp. 622–38. https://doi.org/10.5771/0943-7444-2019-8-622. Available from: https://www.nomos-elibrary.de/10.5771/0943-7444-2019-8-622/data-papers-as-a-new-form-of-knowledge-organization-in-the-field-of-research-data-jahrgang-46-2019-heft-8?page=1

 

Artigo original em inglês

Data papers… and FAIR

 

Post traduzido do original em inglês por Lilian Nassi-Calò.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

AVANÇO, K. Artigos de dados… e FAIR [Publicado originalmente no blog The road to FAIR em junho/22] [online]. SciELO em Perspectiva, 2022 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2022/06/24/artigos-de-dados-e-fair/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Post Navigation