Google Acadêmico, Web of Science ou Scopus, qual nos dá melhor cobertura de indexação?

Por Ernesto Spinak

Imagem: photoroyalty.

Os pesquisadores geralmente consultam o Google Acadêmico (GA), Web of Science (WoS) e Scopus extensivamente para obter informações e estas são as ferramentas usadas nas avaliações da pesquisa. No artigo “Google Scholar, Web of Science, and Scopus: a systematic comparison of citations in 252 subject categories1, que comentamos nesta nota, foi feita uma avaliação sistemática das diferenças entre elas, com base em uma análise cientométrica de 2.448.055 citações para 2.299 documentos em inglês altamente citados de 252 categorias de áreas do GA publicados em 2006, comparando o GA, a Coleção Núcleo (Core Collection) do WoS e o Scopus.

Como primeiro resultado, antes da avaliação qualitativa, a simples evidência numérica constatou que o GA tem consistentemente o maior percentual de citações em todas as áreas (93% 96%), bem à frente do Scopus (35% – 77%) e do WoS (27% 73%). O GA encontrou quase todas as citações do WoS (95%) e do Scopus (92%). A maioria das citações encontradas apenas pelo GA vem de fontes não pertencentes a periódicos (48% – 65%), incluindo teses, livros, documentos de conferências e materiais não publicados. Muitos documentos não estavam em inglês (19% – 38%) e tendiam a ser muito menos citados do que fontes que também estavam no Scopus ou no WoS.

O estudo1 enfocou duas questões principais:

1. Quanta sobreposição existe entre o GA, o WoS e o Scopus nas citações encontradas nos documentos acadêmicos e se isso varia de acordo com a área?

Em geral, 46,9% de todas as citações foram encontradas pelas três bases de dados. O GA encontrou a maioria das citações, incluindo a maioria das citações encontradas pelo WoS e o Scopus. Pelo contrário, apenas 6% de todas as citações foram encontradas pelo WoS e/ou pelo Scopus, e não pelo GA. Outros 10,2% de todas as citações foram encontradas pelo GA e o Scopus (7,7%), ou o GA e o WoS (2,5%). Mais de um terço (36,9%) de todas as consultas foram encontradas apenas pelo GA.

O trabalho1 apresenta vários gráficos que ilustram o grau de sobreposição de resultados por área de pesquisa.

2. Os documentos de citações encontrados apenas pelo GA são de um tipo diferente das citações não-únicas do GA, e isso varia de acordo com a área?

Embora as publicações em periódicos continuem sendo o tipo de documento mais frequente, outros tipos de documentos recuperados pelo GA compreendem mais de 50% em todas as áreas, exceto nas Ciências da Saúde e Medicina (48%). O tipo mais frequente de documento não-periódico científico é a tese ou dissertação.

Valor da pesquisa e limitações

O estudo1 analisa uma grande amostra de citações de documentos altamente citados de todas as áreas temáticas publicadas em inglês. Para generalizar os resultados para todos os artigos, deve-se supor que a população de documentos que citam artigos muito citados em outros idiomas e procedências temáticas e geográficas não seja significativamente diferente da população geral de documentos que citam artigos de periódicos.

É claro que a pesquisa1 fornece evidências de que o GA encontra significativamente mais citações do que a Coleção Núcleo do WoS e o Scopus em todas as áreas temáticas. Isso ocorre porque todas as citações encontradas pelo WoS (95%) e pelo Scopus (92%) também foram encontradas pelo GA, que também encontrou um número substancial de citações únicas que não foram encontradas nas outras duas bases de dados. Em Humanidades, Literatura e Artes, Ciências Sociais e Negócios, Economia e Administração, as citações únicas do GA excedem 50% de todas as citações nas mesmas áreas.

Porém, a superioridade meramente numérica é relativizada pelo comentário dos autores, que afirmam em suas conclusões1:

Tomados em conjunto, estes resultados sugerem cautela se o GA for usado em vez do WoS ou do Scopus para avaliação de citações. Sem evidência, não se pode presumir que as contagens mais altas de citações do GA serão sempre mais altas que as do WoS e do Scopus, pois é possível que a inclusão de documentos de qualidade mais baixa reduza o grau em que as contagens de citações reflitam o impacto acadêmico Por exemplo, algumas das citações de dissertações de mestrado podem refletir o impacto educacional. Portanto, dependendo do tipo de avaliação a ser realizada, pode ser necessário remover certos tipos de documentos de citações da contagem de citações, conforme sugerido por Prins, et al. (2016)2.

Notas

1. MARTÍN, A.A., et al. Google Scholar, Web of Science, and Scopus: a systematic comparison of citations in 252 subject categories. Journal of Informetrics [online]. 2018, vol. 12, no. 4, pp. 1160-1177 [viewed 27 November 2019]. DOI: 10.1016/J.JOI.2018.09.002. Available from: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1751157718303249

2. PRINS, A.A.M., et al. Using Google Scholar in research evaluation of humanities and social science programs: A comparison with Web of Science data. Research Evaluation [online]. 2016, vol. 25, no. 3, pp. 264–270 [viewed 27 November 2019]. DOI: 10.1093/reseval/rvv049. Available from: https://academic.oup.com/rev/article/25/3/264/2364634

Referências

MARTÍN, A.A., et al. Google Scholar, Web of Science, and Scopus: a systematic comparison of citations in 252 subject categories. Journal of Informetrics [online]. 2018, vol. 12, no. 4, pp. 1160-1177 [viewed 27 November 2019]. DOI: 10.1016/J.JOI.2018.09.002. Available from: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S1751157718303249

PRINS, A.A.M., et al. Using Google Scholar in research evaluation of humanities and social science programs: A comparison with Web of Science data. Research Evaluation [online]. 2016, vol. 25, no. 3, pp. 264–270 [viewed 27 November 2019]. DOI: 10.1093/reseval/rvv049. Available from: https://academic.oup.com/rev/article/25/3/264/2364634

Sobre Ernesto Spinak

Colaborador do SciELO, engenheiro de Sistemas e licenciado em Biblioteconomia, com diploma de Estudos Avançados pela Universitat Oberta de Catalunya e Mestre em “Sociedad de la Información” pela Universidad Oberta de Catalunya, Barcelona – Espanha. Atualmente tem uma empresa de consultoria que atende a 14 instituições do governo e universidades do Uruguai com projetos de informação.

Traduzido do original em espanhol por Lilian Nassi-Calò.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

SPINAK, E. Google Acadêmico, Web of Science ou Scopus, qual nos dá melhor cobertura de indexação? [online]. SciELO em Perspectiva, 2019 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2019/11/27/google-academico-web-of-science-ou-scopus-qual-nos-da-melhor-cobertura-de-indexacao/

 

One Thought on “Google Acadêmico, Web of Science ou Scopus, qual nos dá melhor cobertura de indexação?

  1. Pingback: Ser citado numa tese vale menos que num artigo? | Linguística-UFRJ M.Carlota Rosa

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Post Navigation