Presença e impacto dos periódicos na web social: Rumo ao fator de impacto de mídias sociais

Por Ronaldo Araujo

Imagem: geralt.

A internet e o domínio da web como meio de comunicação da atividade científica baseada na ciência aberta têm proporcionado o surgimento de novas formas de produção, circulação e avaliação dos resultados de pesquisa.

Hoje em dia, as pessoas não só pesquisam na web, elas também interagem lá! Pesquisadores contam com filtros mais responsivos para escolha de fontes de pesquisa e com canais de promoção de suas investigações que ampliam cada vez mais a visibilidade do seu trabalho, na captação de novos públicos, tendo seus estudos lidos por mais pessoas e, consequentemente, sendo mais citados! Esse ambiente envolve não apenas publicar ou estar disponível na web, mas também implica na utilização de ferramentas da web social para ser visível e ter mais impacto.

O sucesso na adesão às tecnologias da web social e o constante uso das mídias sociais têm aberto novas oportunidades para a colaboração e o compartilhamento de informação na atividade científica; com isso, surgem novos indicadores para avaliar a atenção on-line que as pesquisas recebem e a visibilidade dos seus resultados, em especial, aqueles publicados em artigos e seus periódicos.

Embora a prática comum de cientistas e pesquisadores seja de avaliar rotineiramente o fator de impacto dos periódicos de sua área para determinar onde submeter seus manuscritos, eles agora também podem considerar o impacto social do periódico na relação que o periódico estabelece com a comunidade científica e com o público.

Dentre os novos indicadores que surgem nesse cenário, além da altmetria, que se apresenta como campo emergente dos estudos métricos da informação científica na web social, temos também as métricas de mídias sociais que, além de avaliar o impacto, – tendo em vista o social media impact fator (fator de impacto das mídias sociais) de um periódico – podem auxiliar editores e equipes editoriais na gestão dos perfis mantidos por seus periódicos em mídias sociais como Twitter e Facebook.

Tais métricas de mídias sociais para periódicos podem ser aprimoradas na aplicação do marketing científico digital desde que acompanhadas com planejamento e disciplina dos gestores. Conduzimos uma pesquisa que analisou a presença e o impacto social de periódicos brasileiros no Facebook a partir da descrição de indicadores-chave de desempenho de suas páginas mantidas nesta rede social.

Foram considerados indicadores alinhados às métricas de mídias sociais de visibilidade, influência, engajamento e reputação que cada um dos 67 periódicos brasileiros analisados obtiveram em sua página no Facebook. Os indicadores são melhor descritos na Figura 1.

Métrica de mídia social Indicador-chave de performace Descrição
Visibilidade Número atual de fãs Quantitativo atual do número de seguidores que a página possui.
Influência Número de crescimento médio de fãs Crescimento médio do número de seguidores no período analisado.
Engajamento % índice de engajamento O valor de engajamento dos fãs com a página. É calculado pela quantidade média de reações e comentários por dia, dividido pelo número de fãs.
% interações em postagens Valor médio de reações, comentários e compartilhamentos por fã para todas as postagens.
Número total de interações Valor total de interações (soma das reações, comentários e compartilhamentos).
Reputação % índice de desempenho O índice de desempenho da página (page performance index) é uma combinação do valor de índice de engajamento e do crescimento do número de fãs da página. É um indicador da força geral de uma página no Facebook.

Figura 1. Métricas de mídias sociais e indicadores-chave de performance considerados.

De acordo com os resultados do estudo, a visibilidade total atingida verificada foi 82.123 fãs, dando uma média de 1.226 seguidores por página de periódico na rede social. A influência, considerada pela taxa de crescimento do número de seguidores indicou média de apenas 0,44%. Embora tenha sido identificada uma média de 271,7 interações por periódico, o índice de engajamento não foi positivo para 67,1% dos periódicos.

Quanto à reputação, indicador-chave de desempenho de performance das páginas, a maioria dos periódicos não atingiu 50% do potencial, o que precisa ser aprimorado. Considera-se que o investimento na presença web em mídias sociais como o Facebook auxilia na atuação relacional e pode promover o aumento da exposição dos periódicos científicos de forma mais interativa e mais engajada.

A forma como a página do periódico no Facebook é gerenciada, bem como as estratégias de uso que fazem da rede social influencia diretamente no resultado desses indicadores. As páginas demandam uma contínua atualização de conteúdos. O estudo identificou que ao todos os periódicos publicaram 1.075 postagens, dando uma média de 16 postagens por periódico, correspondendo a 2,2 postagens por mês. No entanto, um total de 17 periódicos não publicou nenhum conteúdo no período analisado, o que corresponde a 25%, e pode indicar páginas abandonadas por seus administradores.

O estudo verificou ainda o uso de recursos empregados nas postagens dos periódicos e percebeu uma predominância de publicações com imagens (53%), seguido de links (36%). O uso de status (elemento puramente textual) e de vídeos é bem menos frequente. Combinando esses dados com o desempenho de engajamento, por exemplo, observou-se que as imagens, além de serem o recurso mais utilizado, são também o que mais garante o envolvimento do público e que, mesmo com menor frequência de uso, os vídeos superam, em termos de engajamento, os outros recursos, como links e status.

Figura 2. Matriz de engajamento1.

A Figura 2 expressa o engajamento percebido no que se refere ao envolvimento do público com as postagens das páginas dos periódicos que varia de acordo com o recurso utilizado.

Esse novo olhar exigirá que equipes editorais desenvolvam novas habilidades para garantir uma boa gestão da presença web de seus periódicos e, inclusive, parece seguir a mudança nos últimos anos, partindo do pressuposto geral de que a pesquisa deveria deixar de ser conduzida, comunicada e avaliada apenas dentro da comunidade científica, e prosseguir em direção a uma abordagem mais aberta das tendências para também levar em conta seu impacto na sociedade.

Nota

1. ARAUJO, R.F. Marketing científico digital e métricas alternativas para periódicos: da visibilidade ao engajamento. Perspect. ciênc. inf. [online]. 2015, vol. 20, no. 3, pp. 67-84, ISSN: 1981-5344 [viewed 26 July 2018]. DOI: 10.1590/1981-5344/2402. Available from: http://ref.scielo.org/rxhcyt

Referências

ARAUJO, R.F. Marketing científico digital e métricas alternativas para periódicos: da visibilidade ao engajamento. Perspect. ciênc. inf. [online]. 2015, vol. 20, no. 3, pp. 67-84, ISSN: 1981-5344 [viewed 26 July 2018]. DOI: 10.1590/1981-5344/2402. Available from: http://ref.scielo.org/rxhcyt

ARAUJO, R.F. Marketing científico digital e métricas de mídias sociais: indicadores-chave de desempenho de periódicos no Facebook. Inf. & Soc.: Est. [online]. 2018, vol. 28, no. 1, pp. 7-22 [viewed 26 July 2018]. DOI: 10.22478/ufpb.1809-4783.2018v28n1.22063. Available from: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/22063

KARIMKHANI, C., GAMBLE, R. and DELLAVALLE, R.P. Social media impact factor: the top ten dermatology journals on facebook and twitter. Dermatology Online Journal [online]. 2014, vol. 20, no. 4, pp.1-4 [viewed 26 July 2018]. Available from: https://escholarship.org/uc/item/4rb3w037

 

Sobre Ronaldo Ferreira de Araujo

Atualmente é professor adjunto do Curso de Biblioteconomia do Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes, Universidade Federal de Alagoas e editor do periódico Ciência da Informação em Revista. É líder do Laboratório de Estudos Métricos da Informação na Web (Lab-iMetrics), onde desenvolve estudos sobre a cibermetria e a mediação da informação na web, marketing científico digital e avaliação do impacto acadêmico e social de resultados de pesquisa, utilizando abordagens alternativas.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

ARAUJO, R. Presença e impacto dos periódicos na web social: Rumo ao fator de impacto de mídias sociais [online]. SciELO em Perspectiva, 2018 [viewed ]. Available from: https://blog.scielo.org/blog/2018/07/26/presenca-e-impacto-dos-periodicos-na-web-social-rumo-ao-fator-de-impacto-de-midias-sociais/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Post Navigation