A Iniciativa de Budapeste em Acesso Aberto comemora seu 15° aniversário

Por Jan Velterop

boai_15

Eu espero que a maioria dos leitores do blog ‘SciELO em Perspectiva’ sejam partidários da ideia do acesso aberto. De fato, o SciELO já estava envolvido em acesso aberto ‘avant la lettre’, desde 1998, antes que o termo acesso aberto fosse usado de forma geral. Presumo também que a maioria dos leitores conheça a Iniciativa de Budapeste em Acesso Aberto (BOAI), iniciativa tomada por um grupo de pessoas de diferentes países e com diversas origens, que tinham em comum o compromisso com o acesso aberto e o de dar ao conceito uma definição adequada e estratégias para sua implementação. Desta forma, eles objetivaram acelerar o progresso do esforço internacional para disponibilizar livremente na Internet artigos de pesquisa em todos os campos acadêmicos. A reunião inicial da BOAI ocorreu exatamente há 15 anos, em dezembro de 2001. A Iniciativa foi publicada em 14 de fevereiro de 2002.

Os participantes representaram muitos pontos de vista, disciplinas acadêmicas, iniciativas e nações, e juntos discutiram e examinaram estratégias eficazes e acessíveis para servir aos interesses da pesquisa, de pesquisadores e das instituições e sociedades que apoiam a pesquisa. Eles se comprometeram a trabalhar em conjunto para alcançar um sucesso mais amplo, profundo e rápido e lançaram uma campanha mundial para prover acesso aberto a toda a pesquisa avaliada por pares.

Em fevereiro de 2017, a BOAI festeja seu 15º aniversário servindo como porta-estandarte e fonte da definição amplamente aceita de acesso aberto. Se você precisar de um lembrete, o grupo definiu o acesso aberto da seguinte maneira:

Por “acesso aberto” a esta literatura [de pesquisa], queremos dizer sua disponibilidade gratuita na Internet pública, permitindo a qualquer usuário ler, baixar, copiar, distribuir, imprimir, buscar ou vincular aos textos completos destes artigos, rastreá-los para indexação, transferi-los como dados para software, ou usá-los para qualquer outra finalidade legal, sem barreiras financeiras, legais ou técnicas que não sejam inseparáveis do acesso à própria Internet. A única restrição à reprodução e à distribuição e o único papel dos direitos autorais neste domínio deve ser o de conferir aos autores o controle sobre a integridade do seu trabalho e o direito de serem devidamente reconhecidos e citados.

A medida que nos aproximamos deste marco, é importante parar para refletir sobre os valores, o impacto e a continuada relevância da BOAI. Sua contribuição ajudará a moldar o movimento daqui para a frente. Será muito apreciado se você puder aproveitar esta oportunidade para preencher a pesquisa (veja o link abaixo). Por favor, note o prazo até 20 de janeiro de 2017. O feedback que você fornecer será usado para criar recomendações atualizadas para a comunidade de acesso aberto para ajudar a concentrar nossos esforços coletivos para manter o impulso em alcançar os objetivos da BOAI.

Por favor, forneça seu feedback através do questionário (em inglês) que você pode encontrar aqui: http://budapestopenaccessinitiative.org/boai15-1

Muito obrigado antecipadamente.

Feliz Natal e os melhores votos para um Feliz, Saudável, e Bem-sucedido Ano Novo em Acesso Aberto!

Link externo

The Budapest Open Access Initiative (BOAI) – <http://www.budapestopenaccessinitiative.org/read>

 

Sobre Jan Velterop

Jan Velterop (1949), geofísico marinho, tornou-se editor científico em meados dos anos 1970. Ele iniciou sua carreira como editor na Elsevier em Amsterdã. Em 1990 tornou-se diretor de um jornal holandês, mas retornou à publicação científica internacional em 1993 na Academic Press em Londres, onde desenvolveu o primeiro acordo nacional que permitiu acesso eletrônico a todos os periódicos AP por todas as instituições de ensino superior do Reino Unido (o que mais tarde foi denominado BigDeal). Ele foi Diretor na Nature, mas logo se dedicou para ajudar a fazer decolar o BioMed Central. Ele participou da Iniciativa de Budapeste para o Acesso Aberto. Em 2005 foi para a Springer, baseado no Reino Unido como Diretor de Acesso Aberto. Em 2008 ele deixa a Springer para apoiar o desenvolvimento de abordagens semânticas para acelerar descobertas científicas. Velterop é um ativo defensor do acesso aberto em conformidade com a Iniciativa de Acesso Aberto de Budapeste (BOAI) e do uso de microatribuições, a referência das denominadas “nanopublicações”. Ele publicou vários artigos sobre ambos os temas.

 

Traduzido do original em inglês por Lilian Nassi-Calò.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

VELTEROP, J. A Iniciativa de Budapeste em Acesso Aberto comemora seu 15° aniversário [online]. SciELO em Perspectiva, 2016 [viewed ]. Available from: http://blog.scielo.org/blog/2016/12/21/a-iniciativa-de-budapeste-em-acesso-aberto-comemora-seu-15-aniversario/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation