Certifique-se de que seu livro seja descoberto! Conselhos orientados ao leitor para o autor do livro [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Novembro/2017]

Imagem: John Blyberg.

Por Terry Clague

Apesar das advertências de adivinhos digitais, a publicação acadêmica de livros continua dominada pela impressão. Dito isto, o comportamento do leitor mudou e continua evoluindo. Isso é particularmente verdade no que diz respeito a como os leitores descobrem e leem livros e capítulos. Ao invés de visitar pessoalmente uma biblioteca ou livraria, os leitores de livros acadêmicos começam suas pesquisas online. Para os publishers, assegurar que os livros sejam proeminentes e visíveis nestas pesquisas é essencial para incentivar os leitores e estimular citações.

As bibliotecas também evoluíram. Comprar um livro “caso” o usuário queira lê-lo no futuro não é mais uma prática padrão. Em vez disso, as bibliotecas listam os livros disponíveis e fazem uma compra “no último momento” para atender às necessidades do usuário. Este processo é conhecido como aquisição por demanda. Foi um divisor de águas para todos os envolvidos na publicação acadêmica. Esta mudança, de “caso” para “no último momento”, significa que os livros não serão comprados se não puderem ser encontrados online pelo usuário final.

A principal atividade de um publisher nesta realidade é garantir que seus livros estejam disponíveis e visíveis aos leitores. É tornando os livros encontráveis que os publishers agora podem conectar autor e leitor. O papel de um publisher no sentido de facilitar a “descoberabilidade” envolve três pilares:

  • Metadados bibliográficos – isso inclui um DOI (Digital Object Identifier), ORCIDs (Open Researcher and Contributor ID), a data de publicação e o título.
  • Metadados semânticos – isso está além dos metadados simples (informação sobre um livro). O enriquecimento semântico cria outra camada de informação; por exemplo, com resumos e palavras-chave. Estes metadados “enriquecidos” retornam buscas mais precisas. Se isso parece complicado, é porque é!
  • Granularidade – a informação sobre capítulos pode ser importante junto com informação sobre o livro todo.

A otimização do mecanismo de busca também é significativa quando se trata de amplificar as atividades acima. Um bom publisher otimizará o conteúdo de seus livros para descoberta através de motores de busca como o Google. Para publishers acadêmicos, operando em escala, garante uma gama confiável, diversificada e encontrável de livros, mas também permite investimentos essenciais em tecnologia.

Publishers e autores compartilham muitos dos mesmos objetivos na publicação de livros – ambos prosperam garantindo que os livros estejam amplamente disponíveis e sejam de fácil descoberta. Uma vez que estes resultados são mutuamente benéficos, faz sentido colaborar para maximizar as chances de sucesso. Os autores podem contribuir para o sucesso de seu livro, considerando os conselhos dos profissionais da publicação na elaboração e desenvolvimento do trabalho. Os seguintes conselhos baseiam-se na experiência de estudo de relatórios de vendas e uso ao longo dos anos e da discussão destes números com colegas e autores para tentar entender os fatores críticos de sucesso por trás de livros acadêmicos bem-sucedidos.

Título

O título principal do livro deve posicioná-lo claramente, idealmente sem referência a mais informação. Há evidências de que títulos mais curtos são mais prováveis de serem citados, e também há muito a aprender com o mundo dos periódicos.

Você deve:

  • concordar com um título principal conciso que inclui termos chave de posicionamento.
  • usar o subtítulo para sinalizar a abordagem/cobertura (os livros didáticos geralmente não precisam de um subtítulo).
  • garantir que um título de livro texto esteja alinhado com o título do curso/ módulo relevante.

Você não deve:

  • usar hifens ou abreviaturas, a menos que seja inevitável.
  • empregar citações ou pontos de interrogação.
  • tentar ser engraçado (não se propaga), ou tentar ser enigmático!

Título dos capítulos

Os leitores potenciais são cada vez mais propensos a descobrir um livro através de um dos seus capítulos. Portanto, cada título de capítulo deve idealmente ser entendido isoladamente do resto do livro.

Você deve:

  • pensar no título do capítulo como uma oportunidade para atrair leitores.
  • considerar como o título aparecerá para alguém buscando no Google Scholar, por exemplo.
  • pedir a um colega que veja o sumário do livro para obter uma impressão em primeiro plano.
  • sentir-se empoderado, como um editor, para assessorar os contribuintes nos títulos de seus capítulos.

Você não deve:

  • usar hifens ou abreviaturas, a menos que seja inevitável.
  • parecer muito inteligente – o lugar para isso está no conteúdo dos capítulos!

Resumos dos capítulos

Criar uma visão geral concisa dos conteúdos de um capítulo é semelhante a escrever um anúncio para um livro. Se bem executado, o resumo comunicará o propósito/escopo do capítulo deixando uma lacuna de curiosidade que encoraja os leitores a se aprofundarem.

Você deve:

  • trabalhar arduamente para elaborar um resumo que requer pouco conhecimento especializado.
  • comunicar a mensagem central/escopo do livro nos primeiros 155 caracteres (ou seja, o texto que será exibido nos resultados de pesquisa do Google).
  • comunicar a mensagem central do capítulo, seus objetivos e resultados, sempre que possível.

Você não deve:

  • apenas copiar e colar o primeiro parágrafo do capítulo.
  • colocar o resumo com julgamentos de valor.
  • incluir referências.

Engajamento do leitor

Um livro não é um fascículo de periódico. Embora os publishers estejam interessados em aprender com os periódicos, é essencial que as qualidades únicas associadas aos livros sejam compreendidas. Assim, os autores se beneficiam garantindo que os capítulos estejam conectados, sejam consistentes em sua qualidade e estrutura, e incentivem os leitores com limitações de tempo a ler mais. Para volumes editados, esta solidariedade dos contribuintes garante que um livro seja mais do que a soma de suas partes.

Você deve:

  • dar um passo atrás e considerar seus leitores regularmente.
  • empregar recursos consistentes para cada capítulo.
  • assegurar-se de que os capítulos sejam legíveis isoladamente com ganchos para o restante do livro.

Você não deve:

  • esquecer de cruzar as referências entre os capítulos.
  • esperar que os leitores citem seu livro se eles não conseguirem chegar até o final!

Nota do autor: Este artigo reflete as opiniões dos autores e não a posição do LSE Impact Blog, nem da London School of Economics. Por favor, reveja a nossa política de comentários1 se você tiver alguma dúvida ao postar um comentário.

Nota

1. Comments Policy [online]. LSE Impact of Social Sciences blog. [viewed 11 September 2017]. Available from: http://blogs.lse.ac.uk/impactofsocialsciences/comments-policy/

Referências

Comments Policy [online]. LSE Impact of Social Sciences blog. [viewed 11 September 2017]. Available from: http://blogs.lse.ac.uk/impactofsocialsciences/comments-policy/

DENG, B. Papers with shorter titles get more citations [online]. Nature. 2015 [viewed 08 November 2017]. Available from: http://www.nature.com/news/papers-with-shorter-titles-get-more-citations-1.18246

DUNLEAVY, P. [social network]. In: @Write4Research [online]. Twitter, July 15, 2015 [viewed 08 November 2017]. Available from: https://twitter.com/Write4Research/status/621272835303079940

DUNLEAVY, P. Why do academics choose useless titles for articles and chapters? Four steps to getting a better title [online]. LSE Impact Blog, 2014 [viewed 08 November 2017]. Available from: http://blogs.lse.ac.uk/impactofsocialsciences/2014/02/05/academics-choose-useless-titles/

DURRER, V., MILLER, T. and O’BRIEN, D. (ed.) The Routledge Handbook of Global Cultural Policy. Abingdon-on-Thames: Routledge, 2017.

FORSYTH, M. The Unknown Unknown: Bookshops and the delight of not getting what you wanted. London: Icon Books, 2014.

GOMEZ, J. Print Is Dead: Books in Our Digital Age. London: Palgrave Macmillan US, 2008

TASTER, M. K. Lost and Found: Discoverability and the politics of being discovered [online]. The Regional Studies Blog, 2017 [viewed 08 November 2017]. Available from: http://blog.regionalstudies.org/lost-and-found-discoverability-and-the-politics-of-being-discovered/

What is Metadata? [online]. ontotext. 2017 [viewed 08 November 2017]. Available from: https://ontotext.com/knowledgehub/fundamentals/metadata-fundamental/

WILLIAMS, C. Altmetrics for books: a guide for editors [online]. Altmetric Blog, 2017 [viewed 08 November 2017]. Available from: https://www.altmetric.com/blog/altmetrics-for-books-a-guide-for-editors/

Links externos

Nielsen BookScan – Nielsen Book Research – <http://www.nielsenbookscan.co.uk/controller.php?page=48>

ORCID – https://orcid.org/

Artigo original em inglês:

 http://blogs.lse.ac.uk/impactofsocialsciences/2017/11/08/make-sure-your-book-is-discoverable-advice-for-the-reader-oriented-author/

 

Traduzido do original em inglês por Lilian Nassi-Calò.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

CLAGUE, T. Certifique-se de que seu livro seja descoberto! Conselhos orientados ao leitor para o autor do livro [Publicado originalmente no blog LSE Impact of Social Sciences em Novembro/2017] [online]. SciELO em Perspectiva, 2017 [viewed ]. Available from: http://blog.scielo.org/blog/2017/11/16/certifique-se-de-que-seu-livro-seja-descoberto-conselhos-orientados-ao-leitor-para-o-autor-do-livro-publicado-originalmente-no-blog-lse-impact-of-social-sciences-em-novembro2017/

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation