Author: Lilian Nassi-calò

Acesso Aberto na América Latina livre de periódicos predatórios

Periódicos de acesso aberto não arbitrados de baixa qualidade denominados ‘predatórios’ comprometem a credibilidade da publicação em acesso aberto e causam danos à reputação deste modelo de negócios. Um estudo pormenorizado analisa estes periódicos e seus publishers e revela sua localização geográfica e perfil dos autores que neles publicam. Read More →

Indicadores bibliométricos da produção científica europeia

A Europa reúne muitos países líderes em pesquisa científica e tecnológica e conta com programas de incentivo à cooperação entre instituições, países e regiões para fomentar a competitividade, impacto e relevância de sua investigação. Um completo estudo com base em índices bibliométricos analisa a produção científica da região e avalia sua contribuição na criação da European Research Area. Read More →

A ciência da sustentabilidade no panorama global

Diante do desafio dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estabelecidos pelas Nações Unidas para 2030, a pesquisa científica assume um papel fundamental para embasar decisões e políticas públicas que permitam alcança-los. Um estudo realizado pela Elsevier e SciDev.Net sobre a ciência da sustentabilidade aborda três aspectos principais, a produção e impacto, a colaboração em pesquisa nesta área e sua interdisciplinaridade. Read More →

França prepara projeto de lei para regulamentar acesso aberto

A França está elaborando um projeto de lei para regulamentar o acesso aberto a resultados de pesquisa científica financiada com recursos públicos. O texto da lei, no entanto, não está de acordo com o que Centro Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) entende que beneficia a comunidade científica e a sociedade francesa e mundial. O projeto encontra-se disponível para consulta pública e qualquer usuário da Internet pode sugerir mudanças que irão impactar na forma como a pesquisa é veiculada digitalmente. Sua participação é muito importante, vote você também. Read More →

Projeto Making Data Count incentiva compartilhamento de dados de pesquisa

O compartilhamento de dados de pesquisa (open data) vem se consolidando em todos os setores ligados à pesquisa científica, e envolve autores, periódicos, publishers, agências de fomento, o setor produtivo e a sociedade. Para incentivar autores a disponibilizar e reutilizar datasets, é preciso encontrar formas de medir o impacto científico destes dados. A iniciativa Making Data Count faz isso de forma eficiente, saiba como. Read More →

The BMJ exige compartilhamento de dados para publicar ensaios clínicos

O aumento da publicação de resultados de ensaios clínicos vem sendo promovido por iniciativas regionais e globais com o propósito de aumentar a transparência, reprodutibilidade e confiabilidade dos ensaios. O periódico The BMJ vai ao encontro deste movimento, tornando-se o primeiro a exigir disponibilização dos dados individuais dos pacientes, de forma anônima e sob requisição, como pré-requisito para publicação. Read More →

A percepção favorável ao acesso aberto melhora entre pesquisadores

Pesquisa realizada pelo Nature Publishing Group aponta que a percepção sobre a publicação em acesso aberto (AA) está mudando rapidamente entre os pesquisadores. Em 2014, 40% dos autores que não publicaram em periódicos AA se declaravam preocupados com a qualidade das publicações, percentagem que caiu para 27% em 2015. O NPG apoia a publicação em AA e reconhece sua importância, publicando 56% dos artigos neste formato. Read More →

Resultados de ensaios clínicos não publicados distorcem a pesquisa médica

A iniciativa ClinicalTrials.gov foi criada com o propósito de estabelecer uma plataforma para registro de informação sobre ensaios clínicos conduzidos pela iniciativa pública (institutos de pesquisa e agências governamentais) e privada (companhias farmacêuticas). Recente estudo publicado no New England Journal of Medicine, entretanto, mostra um cenário preocupante. A despeito da obrigatoriedade de registrar os ensaios clínicos em uma base de acesso público, uma fração reduzida dos mesmos é publicada em periódicos científicos, comprometendo a transparência e aplicabilidade das descobertas. Read More →

Ciência e Saúde Coletiva dedica número sobre a importância de periódicos de saúde coletiva editados no Brasil

O periódico Ciência e Saúde Coletiva celebra 20 anos de publicação ininterrupta e relevante contribuição à Saúde Pública e Coletiva nacional, regional e internacional. O número temático de julho de 2015 homenageia as publicações brasileiras de maior destaque e traça um panorama do desenvolvimento da área, ao subsidiar cientificamente a construção do SUS. Read More →

Aprimorando a avaliação por pares: guias, tutoriais e manuais de boas práticas

A validação de relatos científicos antes de sua publicação é prática estabelecida, cuja eficácia e importância é reconhecida por autores, editores, agências de fomento e sociedades científicas em todo o mundo, como forma de assegurar a originalidade, qualidade, confiabilidade, integridade e consistência da literatura acadêmica. O que durante muito tempo foi prerrogativa exclusiva de publishers e editores, hoje conta com iniciativas inovadoras por parte de organizações e sociedades dedicadas a entender e aperfeiçoar o processo. Read More →

eLife: um exemplo de aperfeiçoamento da avaliação por pares

O periódico arbitrado online e de acesso aberto eLife, lançado em 2012, publica artigos na área de biomedicina e ciências da vida. A publicação sem fins lucrativos surgiu da necessidade de seus fundadores de criar um modelo de publicação que atendesse às necessidades da comunidade acadêmica quanto à política editorial. A publicação conta com um quadro de Editores Seniores formado por pesquisadores independentes, renomados, experientes e ativos em suas áreas. Seu processo de avaliação por pares é inovador e tem por objetivo assegurar objetivos claros e comentários construtivos e consolidados entre editor e pareceristas. Read More →

O uso de métricas em avaliações de pesquisa é matizado no Manifesto de Leiden

A avaliação da pesquisa vem, de forma crescente nas últimas décadas, sendo conduzida por meio de indicadores, os quais vêm progressivamente substituindo a avaliação feita pelos pares. Pesquisadores reunidos por ocasião da 19ª Conferência Internacional de Indicadores em Ciência e Tecnologia (STI 2014) realizada em setembro de 2014, em Leiden, Holanda, com o objetivo de nortear o uso de métricas em avaliação da ciência e coibir abusos no uso de indicadores, propuseram um conjunto de normas – o Manifesto de Leiden. Conheça suas diretrizes. Read More →

A revisão por pares como objeto de estudo

O tema da comunicação científica na última década vem despertando o interesse de pesquisadores em todas as áreas do conhecimento. Um dos temas mais estudados é a avaliação da revisão por pares, incluindo seus aspectos qualitativos e quantitativos, sua capacidade de detectar e coibir práticas antiéticas, apreciação das modalidades de avaliação e como a tecnologia pode facilitar e aperfeiçoar o processo, bem como enfrentar os desafios impostos pela era da publicação digital. Read More →

Avaliação por pares: ruim com ela, pior sem ela

A avaliação por pares é tida como um dos pilares – senão o mais importante – da comunicação científica. Apesar das dificuldades em passar pelo processo de revisão, os autores são da opinião de que o processo melhora a qualidade do manuscrito e desejam publicar em periódicos arbitrados e que possuam um sólido mecanismo de avaliação. Casos recentes de manipulação do processo por meio de pareceres forjados preocupam a comunidade científica internacional, porém não destituem o mecanismo de sua credibilidade e confiança. A crise da revisão por pares pode ser uma oportunidade para fortalecer e aperfeiçoar o processo. Read More →

Avaliação por pares: modalidades, prós e contras

O sistema duplo-cego de revisão por pares é apontado pela maioria dos pesquisadores como um mecanismo efetivo e eficiente, pois elimina julgamento subjetivo e vieses de autoria e afiliação, permitindo concentrar-se na qualidade do manuscrito. O periódico Nature reporta que os autores podem, a partir de agora escolher esta modalidade de revisão para seus manuscritos. São discutidas aqui as modalidades mais frequentes de revisão por pares, suas características, vantagens e desvantagens, inclusive com relação aos periódicos da coleção SciELO Brasil. Read More →