Fluxo de manuscritos e artigos processados pelos periódicos do SciELO Brasil em 2014 e 2015

Por Abel L Packer, Alex Mendonça e Fábio Almeida

Foto: SciELO.

Foto: SciELO.

Os periódicos da Coleção SciELO Brasil operam a cada ano um importante fluxo de editoração e comunicação de resultados de pesquisa que se estende a todas as grandes áreas do conhecimento científico e uma crescente cobertura geográfica das autorias. Nos anos recentes este fluxo abarca mais de 80 mil submissões e cerca de 20 mil artigos publicados anualmente, quantidades que representam uma contribuição significativa ao conjunto da comunicação científica do Brasil. Neste contexto, o aperfeiçoamento continuado da gestão do fluxo de manuscritos é essencial enquanto um dos destacados indicadores de qualidade de periódicos e de perspectiva de aumento do impacto e influência das pesquisas que comunicam.

Este post apresenta os dados do fluxo editorial dos anos 2014 e 2015 coletados nas consultas semestrais que o SciELO realiza junto a todos os seus periódicos. Nestes dois anos os periódicos da Coleção SciELO Brasil realizaram uma operação volumosa de recepção, processamento, seleção e publicação, fato que tornou-se possível quantificar, sem dificuldades, devido à adoção maciça de sistemas de gestão de manuscritos de parte dos periódicos SciELO, atendendo critério de indexação. A Tabela 1 resume os dados da operação em 2014 e 2015 por áreas temáticas e considerando o conjunto dos 266 periódicos que responderam com dados completos às consultas sobre as atividades do primeiro e segundo semestre de 2015 e dos 263 que responderam as consultas sobre as operações de 2014 e 2015. Os periódicos com capacidade de informar o fluxo representam 94% dos consultados. A expectativa é que todos ou, pelo menos, a maioria dos periódicos venha a operar regularmente com sistemas que permitam gestão avançada de manuscritos.

Tabela 1. SciELO Brasil – distribuição do fluxo de manuscritos recebidos e aceitos nos anos 2014 e 2015 por área temática

Tabela 1

Fonte: SciELO, 2016

Os números de 2014 e 2015 são praticamente iguais e totalizam cerca de 80 mil manuscritos submetidos, representando uma média de 302 por periódico. O mesmo conjunto de periódicos aceitou para publicação cerca de 17 mil manuscritos por ano ou 64 por periódico. Esta igualdade nos resultados de 2014 e 2015 sugere que os periódicos da coleção SciELO Brasil trabalham com um fluxo editorial estabilizado de manuscritos. Sobre os números da Tabela 1 e das tabelas derivadas dela que são apresentadas abaixo, vale notar que a cifra de 80 mil abarca tanto os manuscritos que foram apresentados a um periódico e aprovados quanto as repetições de submissões de manuscritos que quando rejeitados por um periódico são enviados a outro. Não temos como estimar a porcentagem dos manuscritos submetidos duas ou mais vezes. Vale notar também que os 17 mil artigos aprovados provêm de manuscritos submetidos no mesmo ano ou em anos anteriores às coletas, ou seja, não pertencem necessariamente ao universo dos 80 mil submetidos no mesmo ano a considerar que a avaliação de manuscritos estende-se entre anos e mais da metade dos artigos publicados leva mais de um ano de processamento.

Ainda da Tabela 1, o número total de submissão e de aceitação de manuscritos varia sensivelmente entre as grandes áreas do conhecimento. Periódicos de Ciências da Saúde, Agrárias e Humanas processam 75% do fluxo total de manuscritos recebidos e aceitos entre os periódicos da Coleção SciELO Brasil. Quando consideramos o ranking da média de manuscritos recebido por periódico, os primeiros lugares são ocupados pelos periódicos de Agrárias, Saúde e Engenharias enquanto os de Humanas e Sociais Aplicadas ocupam as últimas posições, como mostra a Tabela 2.

Tabela 2. SciELO Brasil – distribuição do fluxo de manuscritos recebidos e aceitos nos anos 2014 e 2015 por área temática ordenados por número total de manuscritos recebidos por periódico

Tabela 2

Fonte: SciELO, 2016

Quando consideramos a média de manuscritos aceitos por periódico, as maiores cifras correspondem aos periódicos de Ciências Exatas e da Terra, Saúde e Agrárias, enquanto as últimas posições são ocupadas por periódicos de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas, com 41 e 32 artigos aceitos, bem abaixo da média da coleção que é de 64 manuscritos por periódico, como mostra a Tabela 3.

Tabela 3. SciELO Brasil – distribuição do fluxo de manuscritos recebidos e aceitos nos anos 2014 e 2015 por área temática ordenados por número de manuscritos aceitos por periódico

Tabela 3

Fonte: SciELO, 2016

Conhecer o fluxo de manuscritos e suas tendências é essencial para a gestão editorial profissional dos periódicos. Nesse sentido, representa um avanço notável o fato que em 2016 a maioria dos periódicos da Coleção SciELO Brasil opera regularmente a gestão de manuscritos com sistemas automatizados que permitem aos autores o seguimento da avaliação do manuscrito e aos editores e publicadores o acompanhamento online do estado de processamento dos manuscritos, quantos foram recebidos e quantos foram aprovados em diferentes períodos. A Tabela 4 mostra o estado da adoção de sistemas de gestão de manuscritos pelos periódicos SciELO Brasil em agosto de 2016 segundo as grandes áreas do conhecimento. Apenas 6 dos 288 periódicos não havia adotado um sistema de gestão de manuscritos e a expectativa é que o façam até o final de 2016. Parte dos periódicos ainda estão em fase de transição dos sistemas manuais para os automatizados.

Tabela 4. SciELO Brasil – distribuição dos sistemas e serviços de gestão de manuscritos operados pelos periódicos em 2016 segundo área temática

Tabela 4

Fonte: SciELO, 2016

O SciELO opera serviços de gestão de manuscritos para 60% dos periódicos por meio dos sistemas ScholarOne e OJS (fornecido por SciELO) que atendem 42% e 18% dos periódicos, respectivamente. O sistema OJS como um todo, atende 30% e outros sistemas, outros 27%. Considerando as áreas temáticas, mais de 50% dos periódicos das Ciências Biológicas (68%), Exatas e da Terra (63%) e Saúde (57%) além de Agrárias (44%) e Engenharias (39%) adotam o ScholarOne, enquanto o OJS predomina nas Humanas, Sociais Aplicadas e Literatura, Letras e Artes.

A adoção de sistemas ou serviços de gestão de manuscritos que racionalizem os processos e os façam mais transparentes é, sem dúvida, um avanço notável que os periódicos do SciELO Brasil vêm alcançando. Os ganhos para os periódicos individualmente e para o conjunto da coleção são enormes. Porém, há muito ainda que melhorar e inovar na gestão dos manuscritos. O SciELO propõe, entre outros, dois avanços que representam desafios para a gestão dos periódicos. O primeiro se refere à diminuição do tempo de processamento dos manuscritos entre a recepção e publicação dos que são aceitos. O segundo é a internacionalização da gestão dos manuscritos com a participação de pesquisadores afiliados no exterior como editores e pareceristas. Estes dois avanços serão tratados em um próximo post.

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PACKER, A.L., MENDONÇA, A. and ALMEIDA, F. Fluxo de manuscritos e artigos processados pelos periódicos do SciELO Brasil em 2014 e 2015 [online]. SciELO em Perspectiva, 2016 [viewed ]. Available from: http://blog.scielo.org/blog/2016/09/23/fluxo-de-manuscritos-e-artigos-processados-pelos-periodicos-do-scielo-brasil-em-2014-e-2015/

 

2 Thoughts on “Fluxo de manuscritos e artigos processados pelos periódicos do SciELO Brasil em 2014 e 2015

  1. Pingback: Governo segura desde junho estimativa maior de desmatamento da Amazônia | Direto da Ciência

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation