Acelerando a comunicação das pesquisas: as ações do SciELO

Por Abel L. Packer, Solange Santos, Denise Peres Sales e Eliana Salgado

Imagem: SciELO.

Imagem: SciELO.

Um dos avanços mais notáveis que vem ocorrendo na comunicação científica é a publicação individualizada de artigos, seja por meio de periódicos que disponibilizam os artigos tão logo aprovados e editados, sem esperar a composição de um novo número, ou por meio de repositórios de preprints.

O Programa SciELO alinha-se à esta tendência de aceleração da publicação como um dos aperfeiçoamentos-chave dos periódicos que indexa e publica. A expectativa é que a maioria dos periódicos SciELO adote a publicação individual de artigos nos próximos dois anos.

Juntamente com a publicação dos artigos individualmente, o SciELO promove a comunicação rápida das pesquisas por meio do aumento da frequência de publicação dos números. Desse modo, a partir de 2016, a publicação semestral já não é mais aceita e a quadrimestral é aceita somente para os periódicos das áreas de Ciências Humanas, Sociais Aplicadas e Literatura, Letras e Artes.

Publicação individual de artigos em periódicos

A publicação individualizada de artigos afirma-se como uma tendência na comunicação científica internacional. Ela se realiza em três modalidades diferentes. Duas delas são conduzidas diretamente pelos periódicos após a aprovação e edição do artigo. A outra é via repositórios de preprint. A publicação no website do próprio autor não é aqui considerada.

A modalidade mais antiga que os periódicos utilizam é a publicação antecipada do artigo on-line antes da impressão do número em papel, que foi identificada na base de dados do PubMed como documento epub ahead of print (aop). Desconsiderando a versão em papel, a denominação se aplica hoje à publicação do artigo antes da sua inserção em um número regular, ou seja, há uma publicação provisória sem identificação de número e volume seguida da publicação definitiva, algum tempo depois, com os ajustes de composição e paginação no momento da inserção do artigo no número e volume correspondente. Ocorrem, portanto, duas publicações do mesmo artigo. Boa parte dos periódicos de referência internacional publicam artigos de forma antecipada. PNAS, por exemplo, publica artigos diariamente na Early Section e semanalmente reúne os artigos em um número regular. Na coleção SciELO Brasil, a modalidade de publicação ahead of print está disponível desde 2006 e é adotada por 65 periódicos em 2016.

Na modalidade mais atual, denominada contínua, a publicação individual é definitiva e o artigo recebe um número, normalmente sequencial, que o localiza no número e volume. Na publicação contínua, a organização dos artigos em números é opcional, ou seja, o periódico opera somente com volume, que normalmente coincide com o ano calendário. Essa modalidade foi popularizada há alguns anos pelos megajournals ou plataformas de acesso aberto, com destaque para o PLoS One, BiomedCentral, Scientific Reports, Philosophers’ Imprint, dentre outros. A mudança mais importante em relação à publicação seriada tradicional se dá na localização do artigo na coleção do periódico, que passa a ser feita por um número no lugar da combinação de página inicial e página final. Na coleção SciELO Brasil, ela foi lançada experimentalmente em 2015 e já foi adotada até o início de 2016 por 12 periódicos.

Publicação individual de artigos em periódicos SciELO

Os periódicos SciELO podem adotar a publicação individual de artigos na modalidade contínua ou antecipada a qualquer momento. O primeiro passo é comunicar-se com a Unidade de Produção do SciELO e informar sobre a modalidade a ser adotada.

No caso de adoção da publicação contínua, que é fortemente recomendada pelo SciELO, três outras decisões deverão ser tomadas:

  • os artigos serão organizados em números e volume ou somente volume?
  • os artigos serão classificados por seção no sumário?
  • qual o sistema de identificação dos artigos?

Como vimos anteriormente, o número do artigo substitui a paginação na localização e citação do artigo. No sistema SciELO de publicação o número do artigo é denominado eLocation (Electronic Location Identifier) seguindo a norma NISO Journal Article Tag Suite (JATS), adotada pelo SciELO.

A publicação contínua é recomendada pelo SciELO em virtude das seguintes vantagens operacionais:

  • Comunicação rápida e definitiva dos resultados de pesquisas, que, em geral, favorece a todos os atores envolvidos na pesquisa e na sua comunicação.
  • Indexação dos artigos nas bases de dados bibliográficas onde o periódico é indexado, com destaque para Google Scholar, PubMED, SciELO, Scopus e WoS;
  • Os periódicos deixam de acumular os artigos já aprovados à espera da composição e diagramação do próximo número;
  • Pode-se manter a estrutura tradicional de volume e números ou simplificar com a serialização por volumes somente.
  • No caso de manter-se a estrutura de números e volumes, pode-se alimentar vários números simultaneamente, o que é especialmente útil para as seções ou números temáticos e/ou dossiês;
  • Pode-se manter a alimentação por seções tanto na estrutura por números e volume como na de volume somente.

Embora a publicação na modalidade ahead of print seja a forma mais antiga de publicação individual de artigos, ela tem a desvantagem da dupla publicação: a provisória e a definitiva. Não obstante a versão provisória ser substituída pela definitiva, ela pode permanecer também em outros repositórios ou publicações on-line. Embora sejam indexados pelo Google Scholar, SciELO e PubMed, os artigos em ahead of print não são considerados para WoS e Scopus.

Aumento da frequência e publicação antecipada dos Números

Além da publicação individual dos artigos, o SciELO vem promovendo a diminuição do intervalo entre as edições dos números dos periódicos como meio de acelerar a comunicação das pesquisas. Esta é uma orientação do SciELO desde sua origem, quando os primeiros critérios de admissão e permanência excluíram a indexação dos anuários. A partir de 2016 a publicação semestral também deixou de ser aceita para indexação.

A Tabela 1 apresenta a distribuição da periodicidade dos periódicos indexados no SciELO em 2015 e a periodicidade mínima e recomendável a partir de 2016.

Como pode-se ver, 37 (13%) do total de periódicos indexados ainda publicam com periodicidade abaixo do exigido pelo SciELO. A área de humanas e a de Literatura, Letras e Artes são as áreas que, respectivamente, apresentam maior número (16) e maior porcentagem (54%) de periódicos que devem ajustar sua periodicidade. Na tabela não são considerados 6 dos 282 periódicos indexados em março de 2016, pois esses pertencem a três ou mais categorias temáticas e são tratados individualmente.

Os periódicos indexados que enfrentam dificuldades para cumprir com a periodicidade mínima exigida pelo SciELO, têm como solução adotar, já a partir de 2016, a publicação contínua, de preferência sem organização por número para aqueles que publicam somente on-line. A modalidade é recomendada para todas as áreas temáticas independentemente da periodicidade.

Já nos periódicos que atendem a periodicidade mínima exigida pelo SciELO e continuam com a publicação seriada tradicional, sem adotar a publicação avançada ou contínua, a aceleração formal da comunicação ocorre com a publicação antecipada dos novos números ou a publicação no início do período correspondente. Por exemplo, o primeiro número de 2016 publicado em 2015 ou nos primeiros dias de janeiro de 2016. No cenário atual, não são mais aceitáveis atrasos na publicação dos números.

Publicação individual de artigos em preprints

Os repositórios de preprints permitem que os autores depositem os artigos obedecendo os critérios mínimos para aceitação, que, em geral, não incluem a revisão por pares como condição para publicação.

Entre os repositórios de preprints, o arxiv, é o mais antigo, importante e conhecido. Em operação desde 1991 e originalmente dedicado à área de física de altas-energias, o arxiv atualmente aceita o depósito de artigos de várias áreas da física, matemática, computação, biologia quantitativa, matemática financeira e estatística. Outras áreas temáticas contam, ou deverão contar no futuro, com repositórios de preprints de referência para as comunidades de pesquisadores e periódicos como é o caso arxiv.

Neste primeiro semestre de 2016, dois importantes eventos nos EUA discutem o estado atual e futuro da comunicação científica e pretendem potencializar movimentos altamente inovadores em prol do uso de repositórios de preprints. O primeiro, denominado Accelerating Science and Publication in Biology (ASAPbio), realizado em meados de fevereiro passado, visa o estabelecimento de um repositório de resultados de pesquisa biomédica. O outro, liderado pela colaboração Open Scholarship Initiative (OSI2016), propõe a criação de um repositório global de todas as áreas do conhecimento científico.

A publicação de artigos em repositórios preprints é seguida na maioria dos casos pela submissão a um periódico. Entretanto, embora seja comum que periódicos da área de física aceitem submissões de artigos depositados previamente no Arxiv, esta política vem sendo adotada lentamente nas demais áreas. Associado à publicação rápida, a vantagem para os autores depositarem os artigos em preprint é o estabelecimento de prioridades de descobertas.

O SciELO estimula que os periódicos indexados na Coleção sigam os periódicos de referência internacional nas respectivas áreas quanto as políticas de aceitação de submissões de artigos preprints.

Desintermediação e menos barreiras

As inovações relacionadas com a publicação individual de artigos e a publicação antecipada dos números regulares, respondem às expectativas dos pesquisadores, autoridades e usuários de informação científica para que novas pesquisas, ensaios, opiniões venham à luz o mais rapidamente possível. Ela corresponde também ao avanço da desintermediação que caracteriza a comunicação contemporânea na Web.

A motivação central reside na relação autor-leitor. Por um lado, autores querem ver suas pesquisas publicadas o mais rapidamente possível, e, por outro, usuários de informação científica têm a expectativa que uma busca no Google ou noutro índice os leve diretamente a textos completos de artigos, de preferência em acesso aberto.

Trata-se, portanto, de minimizar ou mesmo eliminar as barreiras que a tradicional edição seriada dos periódicos representa à pronta publicação dos artigos. A publicação diferida de um artigo já aprovado pode limitar e até mesmo eliminar seu potencial de novidade, podendo reduzir também o tempo de exposição da pesquisa nas janelas de cálculo de indicadores bibliométricos baseados em downloads ou citações recebidas. A publicação diferida afeta também o embasamento dos pedidos de auxílio principalmente dos pesquisadores jovens assim como os relatórios de avanço de pesquisa que dependem da comprovação da publicação dos resultados em periódicos indexados.

Conclusão

Muitas das características e convenções que persistem na publicação dos periódicos resultam de restrições relativas à antiga publicação impressa, restrições que não se aplicam ou são irrelevantes no suporte digital on-line. Entre elas, a mais destacada é o encerramento dos artigos na organização e diagramação em números. Há bastante tempo a busca e acesso aos textos dos artigos científicos é desvinculada da sua localização nas grades de números e volumes dos periódicos.

A publicação de resultados de pesquisas tão logo formuladas em artigos, dados e outros tipos de documentos é uma das principais características do movimento da ciência aberta. Neste post destacamos as posições e recomendações do SciELO para acelerar a publicação dos artigos pelos periódicos que indexa, alinhado com o movimento da ciência aberta.

Entretanto, além da publicação contínua dos artigos, outros aperfeiçoamentos deverão ocorrer nas políticas, gestão e práticas editoriais dos periódicos e do Programa SciELO para acelerar a comunicação dos artigos. Entre eles, o mais importante é a superação das dificuldades que resultam na lentidão dos processos de avaliação de manuscritos e ampliação da transparência em que estes processos são realizados. Os periódicos SciELO devem adotar a partir de 2016 sistemas on-line de gestão de manuscritos capazes de registrar o fluxo de trabalho como um aperfeiçoamento essencial para acelerar os processos de publicação. É importante também a colaboração dos autores na elaboração cuidadosa dos manuscritos obedecendo as instruções aos autores do periódico no qual pretendem publicar, de modo a evitar rejeição por descumprimento de requisitos formais. Nesse sentido, os periódicos devem disponibilizar os checklists que aplicam ao receber um manuscrito.

Sabemos que a superação dos fatores que atrasam e tornam dispendiosa a publicação dos periódicos demanda a colaboração dos diferentes atores da comunicação científica. Nesse sentido, o SciELO está comprometido com a promoção e implantação das inovações e aperfeiçoamentos que minimizem as barreiras na comunicação rápida das pesquisas.

Referências

CIRASELLA, J and BOWDOIN, S. Just Roll with It? Rolling Volumes vs. Discrete Issues in Open Access Library and Information Science Journals. Journal of Librarianship and Scholarly Communication. 2013, vol. 1, nº 4. pp. eP1086. DOI: 10.7710/2162-3309.1086.

Critérios SciELO Brasil: critérios, políticas e procedimentos para admissão e permanência de periódicos científicos na Coleção SciELO Brasil. SciELO Brasil. 2014. Available from: http://www.scielo.br/avaliacao/20141003NovosCriterios_SciELO_Brasil.pdf

JATS: Journal Article Tag Suite. ANSI/NISO Z39.96-2012. Available from: http://jats.niso.org/

SciELO Publishing Schema – Guia de uso dos elementos e atributos para documentos em XML. SciELO. Available from: http://docs.scielo.org/projects/scielo-publishing-schema/pt_BR/1.3-branch/

VALE, R.D. Accelerating scientific publication in biology. PNAS. 2015, vol. 112, nº 44, pp. 13439–13446. DOI: 10.1073/pnas.1511912112.

Links externos

arXiv<http://arxiv.org/>

ASAPbio – <http://asapbio.org/>

BioMed Central – <https://www.biomedcentral.com/>

Open Scholarship Initiative – <http://osinitiative.org/2016-agenda/>

Philosophers’ Imprint – <http://quod.lib.umich.edu/cgi/t/text/text-idx?c=phimp;cc=phimp;rgn=main;page=browse>

PLoS – <www.plosone.org />

 

Como citar este post [ISO 690/2010]:

PACKER, A., et al. Acelerando a comunicação das pesquisas: as ações do SciELO [online]. SciELO em Perspectiva, 2016 [viewed ]. Available from: http://blog.scielo.org/blog/2016/03/10/acelerando-a-comunicacao-das-pesquisas-as-acoes-do-scielo/

 

2 Thoughts on “Acelerando a comunicação das pesquisas: as ações do SciELO

  1. Pingback: Periódicos UFMG | SciELO visa aprimorar comunicação das pesquisas

  2. Pingback: Periódicos UFMG | Periódico da UFMG, Educação em Revista, começa a adotar publicação contínua e lança seu primeiro lote de artigos

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Post Navigation